Eleição de Zé Inácio para presidente do PT ficou muito distante

O deputado Zé Inácio caiu de favorito para provável terceiro colocado nas eleições para presidente estadual do PT. O deputado caiu no conceito do eleitorado petista e hoje tem uma eleição muito mais difícil.

O afastamento gradativo de Inácio do governo complicou sua situação. Sua principal bandeira de campanha era que teria suas emendas liberadas para ajudar os companheiros e garantiria mais espaço no governo como elo do partido com o Palácio dos Leões. Promessa essa que não poderá ser cumprida com o distanciamento enorme entre o parlamentar e o governador Flávio Dino hoje.

O ponto alto do distanciamento foi o boicote do deputado à votação da MP 230, que aumenta os salários dos professores estaduais.

Baixa na chapa

A chapa de Zé Inácio ainda teve uma considerável baixa. O candidato a secretário-geral da chapa “Por um Maranhão mais justo para todos e para Lula”, Nonato Chocolate, teve o registro impugnado por estar inadimplente com os compromissos partidários do partido. Inácio tentou emplacar Chocolate na secretaria estadual de Cultura no lugar do também petista Marlon Botão. A tentativa de golpe em um companheiro mesmo sendo de outra ala do partido foi muito mal vista dentro do PT.

Pesquisa mostra que 64,6% acreditam que prefeitura de São Luís vai melhorar

Pesquisa do Instituto DataM mostra como está a atual avaliação do prefeito Edivaldo. A avaliação negativa do prefeito caiu 24,7% de julho de 2014 para fevereiro de 2015. Hoje, os que aprovam e desaprovam o prefeito de São Luís estão quase empatados. Dos entrevistados, 44,5% aprovam o prefeito da capital maranhense. Outros 48,6% não aprovam.

pesquisa

O que mais chama atenção é a perspectiva do ludovicense quanto ao futuro da administração. As parcerias institucionais da prefeitura de São Luís com o governo do estado e os resultados práticos já aparecendo trazem um novo cenário de melhora. Hoje, 64,6% acreditam que a administração vai melhorar. Já 19,1% acham que nem melhora, nem piora. Outros 12,1% dizem que vai piorar e 4,1% não sabem ou não responderam.

Outro dado é a lucidez do ludovicense que o governo Roseana atrapalhava o prefeito Edivaldo. 62,5% acreditam que Roseana prejudicava o prefeito de São Luís, enquanto 27,5% acham que Roseana tratava igual todas as prefeituras. 10% não sabem ou não responderam.

pesquisa2

TRE rejeita contas de Luana Alves e outros quatro suplentes

luanaTodos por utilização de “Caixa 2” durante a campanha eleitoral. O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) rejeitou as contas da suplente de deputado federal Luana Alves (PSB). Mesmo sendo suplente, Luana assumirá a vaga na Câmara Federal já que o eleito Zé Reinaldo Tavares (PSB) será secretário estadual de Minas e Energia.

As contas de campanha de Luana continham uma série de irregularidades. Luana será diplomada e deverá assumir, mas terá sua elegibilidade questionada no futuro. A suplente ainda pode recorrer ao TSE.

Também tiveram as contas rejeitadas o suplente de deputado federal Chico Coelho (PSL) e os suplentes de deputado estadual Yglésio Moyses (PT), Fábio Gentil (PSDC) e Luciano Genésio (SD).

Roberto Rocha tem contas aprovadas 

Mesmo com ressalvas, o Senador eleito Roberto Rocha teve suas contas de campanha aprovadas.

Maranhão mais uma vez mostrou que rejeita o PSDB

aecioEm mais uma eleição foi comprovada a rejeição do eleitorado maranhense ao projeto de poder tucano. O candidato da legenda, Aécio Neves, teve apenas 11,62% dos votos no estado. Somente em Pernambuco, Aécio teve uma votação percentual menor do que no Maranhão.

A candidata Marina Silva (PSB) teve um desempenho muito melhor do que o tucano no Maranhão. Em 2010, ela já tinha superado José Serra em São Luís e ficou muito próxima no estado.

Nesta eleição, Marina teve 17,01% dos votos maranhenses. Quase 170 mil votos a mais do que o tucano. Em São Luís, Marina teve mais que o dobro da votação de Aécio. Foram 159.601 votos contra 79.343 votos do senador mineiro.

Em comparação com a votação de Dilma então, é covardia. A petista teve seis vezes mais votos que o tucano. Mais de 1,8 milhões de votos a mais.

Mais de 88,38% dos maranhenses disseram não ao retorno dos tucanos ao poder, votando em outros candidatos a presidente.

Votação dos candidatos a presidente no Maranhão e em São Luís

Votação dos candidatos a presidente no Maranhão e em São Luís

 

Edinho alcança a maior rejeição desde o início da campanha: 46%

46% dos eleitores não votam em Edinho de jeito nenhum

46% dos eleitores não votam em Edinho de jeito nenhum

Um dado alarmante para a candidatura ao governo do estado de Edinho Lobão (PMDB) é a taxa de rejeição. Justamente na reta final da campanha, Edinho apresenta a maior taxa desde que se apresentou como candidato ao governo do Maranhão.

Na consulta sobre a rejeição dos candidatos da pesquisa exata-TV Guará-Fiema, a rejeição de Edinho, que sempre foi a maior desde o início da série de pesquisas, voltou a crescer. Era de 39% no dia 6 de setembro; ficou em 39% no dia 14; depois subiu para 44% no dia 20 e agora tornou a subir atingindo os 46%.

Zé Luís Lago (PPL) se manteve como o segundo mais rejeitado com 27%. Antônio Pedrosa (PSOL) é rejeitado por 19%. Flávio Dino tem 14% de rejeição.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Exata e ouviu 1.400 pessoas entre os dias 22 e 25 de setembro nas seis regiões do estado, inclusive a Ilha de São Luís. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95% o que significa que de 100 levantamentos com a mesma metodologia, em apenas cinco deles os resultados ficariam fora da margem de erro. A pesquisa consultou o eleitorado maranhense sobre a escolha de presidente da República, governador do Estado, senador e deputados Federal e Estadual. A consulta sobre presidente está registrada com o protocolo BR-00791/2014 no Tribunal Superior Eleitoral e a consulta para governador, senador e deputados com o protocolo MA-00054/2014, no Tribunal Regional Eleitoral.

Evolução do índice de rejeição dos candidatos

Evolução do índice de rejeição dos candidatos

Propaganda na TV foi ruim para Edinho; aumenta a rejeição

Do site Maranhão da Gente

Desempenho na TV tem piorado índices de Edinho

Desempenho na TV tem piorado índices de Edinho

Na pesquisa DataM, divulgada neste fim de semana, o índice de rejeição do candidato do grupo Sarney, Edinho Lobão, aumenta cada vez mais. No questionário, quando perguntado ao eleitor sobre em quem não votaria de forma alguma, 44% dizem rejeitar Edinho Lobão, enquanto 13% não votariam em Flávio Dino e 8% em Pedrosa.

A queda do candidato a substituto de Roseana Sarney deu-se ainda maior após o início da propaganda eleitoral na televisão e rádio. As propostas apresentadas por ele, como o programa Alô Doutor, têm contribuído para a sua queda, causando muitos comentários negativos nas redes sociais entre o público.

A pesquisa DataM ouviu 1.500 pessoas, entre os dias 21 a 24 de agosto. A pesquisa foi registrada no TRE sob a inscrição 037/2014. A margem de erro do questionário é de 3 pontos para mais ou menos.

Sarney é tão ruim para o Maranhão que quer desgastar adversário colando nele

Sarney tem consciência de sua rejeição no Maranhão

Sarney tem consciência de sua rejeição no Maranhão

A estratégia não é nova. O senador José Sarney (PMDB-AP), que há 50 anos trouxe para o Maranhão os índices que hoje envergonham o Estado, tem a perfeita noção do quanto sua imagem é ruim. E justamente por isto,como para o grupo Sarney a única regra para se manter no poder é não ter regras, o senador tem a coragem de colocar sua própria imagem desgastada à disposição para desgastar um adversário.

O senador disse em entrevista à TV Guará que o candidato a governador pela oposição, Flávio Dino (PCdoB) o agradeceu porque Sarney teria supostamente dado seu aval para que a presidente Dilma Rousseff (PT) nomeasse o comunista na Embratur.

Vários veículos da imprensa nacional publicaram na época a derrota de Sarney com a nomeação de Flávio Dino na Embratur (confira aqui e aqui, por exemplo). Jornalistas que acompanham a movimentação política de Brasília cravaram que Sarney agiu meticulosamente para vetar Dino na Embratur, mas perdeu.

Cumprimento de Flávio e Roseana durante debate em 2010. Imagem republicana é constantemente utilizada pelo grupo Sarney como aliança

Cumprimento de Flávio e Roseana durante debate em 2010. Imagem republicana é constantemente utilizada pelo grupo Sarney como aliança

A declaração de Sarney à TV Guará remete à estratégia utilizada em 2008, quando Dino foi candidato a prefeito de São Luís. Sem nada que pudesse abonar a conduta de comunista, o candidato João Castelo (PSDB) apostou tudo em dizer que Flávio Dino era aliado de Sarney. Claro que com a péssima imagem de Sarney para o Maranhão e, em especial para São Luís, o plano deu certo e Flávio perdeu a eleição.

O único fato colocado como “prova” era uma declaração do então candidato a prefeito Raimundo Cutrim, que citou uma “reunião” de Flávio na casa de Roseana nunca comprovada. O jornalista Itevaldo Júnior escreveu um ótimo texto sobre apuração jornalística onde cita o fato. Recomendo a leitura de Jornalismo de fontes invisíveis ou de invencionices….

Mais uma vez o que existe é somente uma fala: a do próprio Sarney, que diz ter recebido a visita de Flávio para agradecer o não veto. “…E eu tinha poder de veto se quisesse”, disse Sarney, como se fosse a maior autoridade do governo federal.

O que existe é uma afirmação de um lado uma negação do outro. Flávio sempre negou a relação com Sarney. É uma palavra contra a outra sem prova que corrobore o fato para ser cravado jornalisticamente.

Sarney disse o que convinha ao seu grupo: estragar a candidatura de um adversário à atrelando à sua imagem. É o que ele diz e sem a devida apuração e provas não passa disso.

Rejeição de 40% impede crescimento competitivo de Edinho Lobão

40% dos maranhenses não votam em Edinho de jeito nenhum

40% dos maranhenses não votam em Edinho de jeito nenhum

A pesquisa TV Guará/Exata trouxe nesta sexta-feira (18) seu dado mais importante: a rejeição. O candidato ao governo Edinho Lobão (PMDB) lidera o item com 40% de rejeição do eleitorado. Uma taxa de rejeição considerada altíssima de muito difícil reversão.

Considerando que Flávio Dino tem mais de 50% das intenções de voto e Edinho possui uma elevada rejeição, o espaço para crescimento de Edinho é pequeno dentro dos indecisos ou dos que ainda podem mudar de opinião.

Edinho crescerá nas próximas pesquisas e certamente terá mais do que 30% até as eleições. Mas o elevado índice de rejeição estanca sua possibilidade de crescimento.

Segundo a pesquisa Exata, Luís Pedrosa, Flávio Dino e Josivaldo Corrêa são rejeitados por 16% do eleitorado. Saulo Arcangeli e Zé Luís Lago por 14%. Outros 9% disseram não ter rejeição a nenhum e outros 11% não votariam em nenhum.

Vale lembrar que o entrevistado poderia rejeitar mais de um candidato, por isso, a soma da mais do que 100%. Todos os cenários pesquisados têm margem de erro de 3,2%; para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o protocolo BR-00223/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral, com o número MA-00022/2014.

Pra se ter uma ideia, em 2012, o ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), liderava as pesquisas quase do começo ao fim do primeiro turno, sendo ultrapassado já na véspera da eleição. Mas desde as convenções, seu índice de rejeição era considerado tão alto, que nada conseguiria mantê-lo na prefeitura. Tinha cerca de 45% de rejeição em julho, diminuindo para 36% no final de setembro. Mesmo liderando e com a prefeitura na mão, perdeu o pleito.

Em 2010, a rejeição de Roseana Sarney (PMDB) beirava os 30%, índice semelhante ao de Jackson Lago (PDT) e dentro de um padrão razoável para quem liderava as pesquisas e tinha o governo na mão. A rejeição de Jackson permitiu a Flávio Dino (PCdoB) tido como zebra na época, mas com rejeição baixa, ficar em segundo lugar e quase levar a eleição para o segundo turno.

Rejeição

Edinho Lobão (PMDB) – 40%

Luís Pedrosa (PSOL) – 16%

Flávio Dino (PCdoB) – 16%

Josivaldo Corrêa – 16%

Saulo Arcangeli (PSTU) – 14%

Zé Luís Lago (PPL) – 14%

População rejeita cada vez mais o governo Roseana

JPIntervencaoA Pesquisa Exata, publicada pelo Jornal Pequeno, nesta quarta-feira, 15, revela mostra a reprovação do governo Roseana Sarney (PMDB) já no patamar de 77%. A  pesquisa revela também que 66% dos entrevistados querem a renúncia da governadora Roseana Sarney. Outros 20% afirmam aprovar o governo. 3% não sabem ou não quiseram responder.

A queda foi de 17 pontos percentuais em relação a última pesquisa feita pelo mesmo instituto, em novembro, quando 60% reprovavam e 35% aprovavam a governadora.

Sobre a intervenção federal, no Estado, defendida por 89% da população de São Luís é a favor de colocar o governo sob controle da União.

O levantamento foi realizado pelo Instituto Exata em São Luís no período de 10 a 13 de janeiro.