Julião Amim no governo e Rommeo Amim na prefeitura

Julião Amim volta ao governo Flávio

A articulação envolvendo vaga na Câmara Federal, secretaria do governo do estado e prefeitura vinha sendo amarrada nas últimas semanas e agora está concretizada. O deputado federal Julião Amim (PDT) volta para a secretaria estadual do Trabalho, cargo que exerceu no início do governo Flávio Dino. Com o retorno de Julião para a secretaria, quem assume o cargo na Câmara é o suplente Deoclides Macedo (PDT). Deoclides é irmão da deputada estadual Valéria Macedo. Assim, o governo contempla bem a família Macedo e consolida o apoio da deputada na Assembleia.

Muitos chegaram a cogitar que a posse seria nesta quinta-feira (6), mas ainda com muita coisa para ser amarrada. Nesta sexta-feira (7) haverá uma reunião de Julião com a cúpula do governo acertando os últimos detalhes para que ele assuma o cargo e a posse só deverá ser mesmo na semana que vem.

Rommeo no esporte

Rommeo Amim volta à Semdel. Agora como secretário

Para Julião trocar um mandato federal por uma secretaria de estado, a compensação veio em articulação com a prefeitura de São Luís. Rommeo Amim, filho de Julião, que é suplente de vereador em São Luís, assumirá a secretaria municipal de esportes. O suplente já foi secretário adjunto de esportes de São Luís e deixou o cargo justamente para ser candidato a vereador no passado. O atual secretário, Júlio França, irá para a secretaria adjunta de articulação política do governo Flávio. França já tem se despedido dos funcionários da secretaria e preparando a transição. Pode ser que a posse de Rommeo já ocorra nesta sexta, mas também pode ficar a próxima semana.

O prefeito Edivaldo também se beneficia, pois consegue cumprir um acordo político de duas secretarias para os vereadores do blocão que o apoiaram na eleição do ano passado. Edivaldo contempla os vereadores com secretarias que têm afinidade técnica e podem desempenhar um bom trabalho.

O primeiro contemplado foi Ivaldo Rodrigues na Semapa. O vereador tem feito um trabalho de destaque na atuação em feiras e mercados. Rommeo atua no esporte há muito tempo. É um apaixonado pelo futebol maranhense e seu Moto Club. São mudanças políticas com acerto técnico.

Assembleia: crises internas na base governista e na oposição

Ano pré-eleitoral deixa clima tenso na Assembleia

O clima não está bom nem entre os deputados de oposição nem entre os deputados de governo na Assembleia Legislativa. Além das ríspidas discussões entre governo e oposição, os dois grupos também vivem clima acirrado internamente.

Na base governista, o clima está se acirrando nos municípios. E o governo tem que tomar muito cuidado agora com todas as ações nas cidades que podem causar ciumeira. Quando o governo faz uma ação em uma cidade que aparente beneficiar o aliado político de um deputado, faz com que outro deputado (adversário no município) se revolte.

A consolidação das lideranças em municípios e regiões começa a preocupar todos os deputados de olho na reeleição. Por isso, as disputas de ações do governo nas cidades, aliada à liberação de emendas, tem feito com a base do governo Flávio na Assembleia esteja sustentada por uma corda bamba. Hoje, é difícil confiar solidamente na maioria governista na Assembleia.

Oposição em choque

Desde que o espaçoso Eduardo Braide (PMN) assumiu definitivamente a condição de opositor ao governo na Assembleia, também tem gerado atrito entre oposicionistas.

A deputada Andrea Murad ficou muito irritada com Braide por ter “roubado” sua pauta do ICMS da construção civil. Andrea, que é líder da oposição, andou reclamando que Braide mesmo sabendo que ela tinha as informações e se preparava para atacar fortemente o governo com a história, tomou para si a discussão, fez audiência e levou todos os holofotes da mídia alinhada ao grupo de oposição.

Está causando incômodo o modus operandi invasivo de Braide, fazendo com que os oposicionistas “raiz” percam espaço, principalmente nos meios de comunicação do Clã Sarney.

Sérgio Frota destaca que recursos do Futebol pela Paz irão elevar nível dos times

O deputado Sérgio Frota (PSDB) ocupou a tribuna, na manhã desta terça-feira (21), para agradecer ao Governo do Estado, na pessoa do governador Flávio Dino, o apoio dado mais uma vez ao futebol maranhense.

Falando em nome dos presidentes dos clubes que fazem hoje a primeira divisão do campeonato maranhense – Sampaio, Moto, Maranhão, São José de Ribamar, Americano, Cordino, Imperatriz e Santa Quitéria -, o deputado Sérgio Frota frisou que este apoio do governo reveste-se de uma importância maior, tendo em vista a situação econômica enfrentada atualmente pelo país.

Segundo o deputado, o governo do Maranhão, durante solenidade realizada na segunda-feira, no Palácio dos Leões, destinou R$ 1,8 milhão para o futebol maranhense, sendo R$ 900 mil para os clubes de futebol.

“Eu não tenho dúvida de que o governo é questionado demais quando nós temos carência de investimento na segurança, na educação e na saúde, investimento no esporte, mais especificamente no futebol. Eu queria lembrar que o futebol é o esporte mais popular do Brasil e um setor gerador de emprego e renda, desde jogadores, médicos, massagistas, treinadores até o mais simples vendedor de picolé e amendoim que vai aos estádios de futebol”, argumentou o deputado.

Ele acrescentou que o esporte é uma das políticas públicas mais inclusivas que existem. “Quando nós falamos de esporte, nós falamos de educação porque o esporte educa, cria aquele sentimento de viver em sociedade. O esporte é saúde, pois cuida da mente, do corpo. E o esporte também é política de segurança pública, pois contribui para afastar crianças e adolescentes das drogas”.

“Quero dizer que esses recursos vão ser utilizados para que nós possamos elevar o nível técnico de todas as equipes no Campeonato Maranhense, no sentido de trazer o torcedor em maior número para nosso estádio. E podem ter certeza aqueles que são críticos desse apoio que a prestação de contas vai ser feita dentro de todas as normas que a legislação exige”, ressaltou Sérgio Frota.

Nova divisão dos Blocos aumenta base governista efetiva para 28 deputados

Rafael Leitoa e Vinícius Louro comandam Blocos governistas

A divisão dos novos Blocos da Assembleia Legislativa está quase finalizada. O Blocão perdeu alguns membros, mas ganhou o DEM, que possui três deputados. Assim, ele deverá ficar composto por 23 membros, o mesmo número atualmente.

Um novo Bloco governista será liderado pelo deputado Vinícius Louro (PR). Ao ser questionado se o Bloco seria independente, Louro fez questão de ratificar que o novo Bloco será governista, mas a criação foi importante para conquista de espaços. O Bloco que se chamará Bloco Parlamentar Democrático e terá também como membros Josemar de Maranhãozinho (PR), Carlinhos Florêncio (PHS), Leo Cunha (PSC), Sérgio Frota (PSDB).

Com esta divisão, a base confiável do governo fica com 28 deputados. César Pires (PEN) ainda não definiu seu caminho.

O Bloco independente com viés de oposição será liderado por Max Barros. Eduardo Braide (PMN), que idealizou o Bloco, não quis a liderança porque se ficasse, não teria espaço na Comissão de Constituição e Justiça e causar embaraços aos projetos governistas na comissão. Como o Bloco tem cinco membros, tem direito à indicação nas comissões. Os outros membros deste Bloco são Wellington do Curso (PP), Alexandre Almeida  (PSD) e Graça Paz (PSL).

A deputada afirmou que deseja votar com liberdade e lembra que seu marido, Clodomir Paz, está no projeto de Roberto Rocha como candidato a governador, o que a inviabiliza de ficar em um bloco governista. “Se o meu marido está lá no projeto do senador Roberto Rocha, eu tenho que estar onde ele estiver. Eu espero que esse bloco possa estar, inclusive, recebendo mais deputados”.

O Bloco de oposição formado por PMDB e PROS continua e o PV que também é considerado de oposição seguirá sozinho.

Genro desmonta discurso de Maura Jorge

O secretário de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, mandou um recado duro aos opositores e atingiu em cheio a sua sogra, a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, que, agora desocupada, comandada pelos sarneysistas, ligou a metralhadora de factoides e falácias contra o Governo Flávio Dino.

Pelo Twitter, Neto mandou a seguinte “indireta” para a sogra: “enquanto uns torcem para o quanto pior, melhor, o Maranhão começa a sair em rede nacional com notícias positivas”.

A manifestação do secretário aconteceu depois que o Maranhão apareceu no Jornal Hoje como o estado que melhor paga os professores entre todos do Brasil.

Neto citou ainda levantamento da Revista Exame, que apontou São Luís como a cidade que possui as praias mais limpas do Maranhão.

“E nesse exato momento temos milhões de crianças comprando seu material escolar com o cartão do Bolsa Escola. R$ 57 milhões de reais. Isso sim é mudança de verdade”, ressaltou Neto.

Em apenas 5 tuítes, o secretário desmontou toda a politicagem de Maura Jorge e enterrou mais um discurso arranjado em conluio com a oposição oligárquica, para quem sempre a ex-prefeita bateu continência.

E pelo visto, o genro não pode dizer o mesmo da sogra, já que Maura Jorge entregou a prefeitura de Lago da Pedra para o seu sucessor em caos total.

Blocão será dividido na Assembleia Legislativa

Governistas discutem divisão Blocão com lideranças de PCdoB e PDT

Está em discussão a formação de um novo Bloco governista para este ano na Assembleia Legislativa do Maranhão. O maior bloco da Assembleia, Unidos pelo Maranhão, possui 23 deputados e deverá ser dividido.

Os dois maiores partidos da Assembleia deverão comandar os dois blocos governistas. PCdoB e PDT liderarão as discussões dos dois blocos que serão formados na divisão do Blocão. O líder do Bloco encabeçado pelos pedetistas deve ser o deputado Rafael Leitoa.

A alegação dos governistas é que o Bloco muito grande fica muito disperso e será mais fácil trabalhar dentro de bloco menores.

Oposição

Bloco de oposição também deve ser realinhado

A formação da oposição também deve sofrer alterações. Eduardo Braide (PMN) e Alexandre Almeida (PSD) devem integrar o Bloco de oposição, que hoje é liderado por Andrea Murad (PMDB). Braide irá reivindicar a liderança. O deputado Wellington do Curso, que mesmo adotando postura de oposição, diz ser governo, deve continuar no Bloco União Parlamentar (bloco independente).

Ainda é dúvida o destino de PRP, PEN e DEM. Max Barros (PRP), César Pires (PEN) e os três deputados do DEM têm posturas de discurso mais independente, mas costumam votar com o governo. Com a divisão do maior bloco governista, estes partidos devem entrar em um dos dois oriundos do Blocão.

Família de Hildo Rocha (adversário de Flávio Dino) é campeã de aluguéis no governo

Levantamento feito pelo blog do Garrone revela que ao contrário das denúncias de favorecimento partidário nas locações de imóveis pelo governo Flávio Dino (PCdoB), o que há é uma prova inconteste e republicana de que as assinaturas desses contratos independem das opções políticas dos proprietários desses imóveis, práticas até então desconhecidas no Maranhão.

Um dos melhores exemplos é a manutenção dos cinco contratos de aluguéis iniciados em 29 de novembro de 1987 com a família do deputado Hildo Rocha (PMDB), um dos mais ferrenhos e agressivos opositores – uma espécie de pit bull dos sarneys – da atual gestão e do PC do B no Congresso Nacional.

Os aluguéis desses imóveis no atual governo engordam mensalmente a caixinha familiar em R$ 61.242,63, embora os seus proprietários, os tios do deputado, Hildo de Amorim Rocha e José Nicodemos Rocha – este esposo da ex-procuradora-geral de Justiça, Regina Rocha – sejam oficialmente filiados ao DEM, partido nascido e criado no Maranhão sob as graças do sarneysismo e que substituiu o PFL, que era PDS e antes ainda, Arena; legenda que deu sustentação ao golpe militar de 64.

O tio Hildo Amorim é dono de três imóveis e sócio dos outros dois, com o seu irmão, José Nicodemos, o esposo das ex-procuradora de Justiça no governo Roseana Sarney, Regina Rocha.

Somente o prédio onde funciona a Escola de Governo e o Diário Oficial, na Av. Vitorino Freire, 1969, Areinha, dos tios Rocha, é alugado por R$ 48.000,00 mensais.

É evidente que ao não promover uma varredura ideológica antes de assinar qualquer contrato, o governo alugue imóveis de partidários da oposição e da situação, seja de quem for, desde que obedeça o extremo critério da Lei.

Uma simples comparação demonstra que as denúncias de beneficiamento a um filiado do PCdoB no aluguel de uma casa no bairro da Aurora para receber adolescentes infratores, promovidas pelo Sistema Mirante de Comunicação e seus satélites nas redes sociais não se sustentam.

Enquanto o dito aluguel da Aurora foi celebrado por R$ 12 mil mensais, somente os cinco da família Rocha chegam a mais de R$ 60 mil.

Se houvesse algum tipo de privilégio, quem neste caso seria o agraciado?

Veja a lista e comprove o apartidarismo no aluguel de imóveis pelo governo Flávio Dino

Governo Flávio Dino é aprovado por 61% da população

Jornal Pequeno – O governo Flávio Dino é aprovado por 61% da população maranhense. É o que mostra pesquisa realizada pelo instituto Exata entre os dias 12 a 17 de dezembro. Foram realizadas 1.408 entrevistas em todas as regiões do Estado. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos com intervalo de confiança de 95%.

Na última pesquisa do mesmo instituto, em julho de 2016, a aprovação era de 60%. De acordo com o novo levantamento, 34% dos maranhenses desaprovam o governo, enquanto 5% não sabem ou não responderam.

Segundo a Exata, o desempenho pessoal do governador Flávio Dino é ainda melhor e alcança 63% dos entrevistados. Com dois anos de governo, Flávio Dino mantém a mesma aprovação que o levou ao Palácio dos Leões em outubro de 2014, quando foi eleito com 63,52% dos votos.

Mesmo em meio à grave crise econômica e política nacional, que tem gerado diminuição dos repasses federais a todos os estados brasileiros e desgaste de políticos, Flávio Dino tem índices altos de representatividade, já que mais da metade dos entrevistados considera a imagem do governador como muito positiva ou positiva.

“Governador Flávio Dino demonstra uma capacidade muito grande de resistência ao clima geral que há no país e contamina a avaliação dos governos. Os níveis de aprovação do governo e de confiança no governador são muito elevados considerando a conjuntura”, destacou o relatório.

Maioria dos maranhenses desaprova Governo Temer

A mesma pesquisa também aferiu o desempenho do presidente Michel Temer, que tem a gestão reprovada por 86% dos maranhenses. Apenas 10% aprovam e 4% não sabem.

Após rebelião, Governo reforça ações em Pedrinhas e mantém penitenciária sob controle‏

 Parte dos agentes penitenciários iniciando a ronda vespertina em uma das unidades do complexo

Parte dos agentes penitenciários iniciando a ronda vespertina em uma das unidades do complexo

Diante do princípio de motim, registrado em uma das unidades do Complexo Penitenciário de São Luís, o Governo do Estado intensificou a segurança interna prisional e destacou mais de 300 agentes de segurança prisional, além de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar. O contingente tem realizado ações ostensivas, com intuito de manter a ordem e disciplina nos estabelecimentos carcerários.

Para reforçar ainda mais o controle nas unidades, agentes penitenciários e auxiliares que estavam de folga foram chamados para ocupar postos de segurança. O secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Murilo Andrade de Oliveira, esteve pessoalmente no complexo prisional durante este domingo (25).

“O Complexo Penitenciário de São Luís está funcionando normalmente, ou seja, está tudo sob controle das forças de segurança prisional/pública. O Geop, assim como o BP Choque, estão em alerta nas unidades para que, caso ocorra algum imprevisto, as devidas medidas de segurança sejam efetivadas de prontidão”, pontuou o secretário.

Além da cobertura de 18 homens do Batalhão de Choque e mais 15 integrantes do Geop, garantem a segurança interna prisional nas unidades que compõem o complexo: 33 agentes da Supervisão de Segurança Interna (SSI) da Seap; 100 agentes penitenciários efetivos; 30 agentes penitenciários em estágio; 130 auxiliares penitenciários; e 20 agentes exclusivos nas guaritas.

A Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) São Luís 6, por exemplo, está funcionando como uma espécie de QG (Quartel General) do BP Choque. “Todo o efetivo do BP Choque está na UPR SL 6 e, caso seja acionado, imediatamente o grupo se deslocará para a unidade que solicitou a intervenção”, explicou o superintendente de Segurança Prisional da Seap, Ricardo Delmar.

Já o efetivo do sistema prisional está fazendo rondas rotineiras nos pavilhões das unidades. Para dinamizar os procedimentos de segurança, o Geop se dividiu e, enquanto um grupo realiza ações em um estabelecimento, o outro já autua numa outra unidade do complexo. A proposta, segundo Delmar, é potencializar as ações de segurança.

“Todos estão apostos e em alerta. Apesar do complexo estar sob controle, as ações objetivam, justamente, manter as unidades em ordem e disciplina como vinha ocorrendo ao longo do ano. Os agentes estão realizando rotineiras ações ostensivas com intuito de coibir qualquer alteração da rotina prisional”, esclareceu Delmar.

404 anos: Governo do estado investe em geração de emprego e renda em São Luís

Governador-Flávio-Dino-vistoria-obra-do-Mais-Asfalto-na-rua-de-Santana-foto-Gilson-Teixeira-3-2433767Medidas diretas executadas pelo Governo do Estado têm estimulado a economia, promovido capacitação e gerado emprego, favorecendo a melhoria da renda. Em São Luís, milhares de pessoas foram contempladas com moradia, habitação e trabalho, uma marca da gestão que entende a qualidade de vida como uma consequência das oportunidades geradas e da garantia de condições adequadas e dignas.

O programa ‘Mais Empregos’ é um dos mais importantes para gerar postos de trabalho e movimentar a economia. Dividido em três eixos, o programa impulsiona o comércio, gera recursos e oportuniza trabalho. “Este programa é uma importante ferramenta de combate à crise e tem a missão de somar na estabilização do setor movimentando os recursos com o estímulo ao comércio local”, pontuou o secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Setres), Julião Amim.

No eixo ‘Mutirão da Rua Digna’ será firmada parceria com instituições de classe, sindicatos, associações comunitárias e cooperativas para obter a mão de obra a ser utilizada na melhoria de vias dos bairros periféricos. O governo irá garantir os recursos financeiros para a compra dos materiais necessários aos serviços. Pela ação, a Setres espera firmar parceria com mais de 100 instituições.

O eixo ‘Cheque Moradia’ vai conceder R$ 5 mil a pessoas de baixa renda para compra de material que servirá à reforma de suas residências. Serão quatro mil famílias que a partir das compras, movimentarão o comércio de material de construção e garantirão emprego aos trabalhadores do setor. O projeto está em fase de cadastro dos beneficiados e avaliação dos estabelecimentos fornecedores do material.

O terceiro eixo do projeto vai estimular a contratação de novos trabalhadores pela iniciativa privada. A cada emprego gerado, o empresário terá desconto de R$ 500 no Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Esses programas formarão uma tríade socioeconômica que vai possibilitar a ampliação de empregos, a circulação de dinheiro e a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, reiterou Julião Amim, da Setres.