Fim da greve na UFMA; aulas recomeçam na segunda-feira

Em Assembleia Unificada nesta quinta-feira (15), os técnico-administrativos, professores e estudantes da UFMA decidiram suspender o movimento grevista. As aulas serão retomadas na Universidade a partir de segunda-feira (19).

O sindicato anunciou que será mantido o estado de mobilização, com atividades permanentes como debates quinzenais, aulas públicas e panfletagens. O Comando Unificado de Mobilização vai elaborar calendário definindo as próximas atividades de mobilização.

As mobilizações pretendem discutir as medidas do Governo Federal que prejudicam o funcionalismo público e privado, como a Reforma da Previdência e aprovação da PEC 55, promulgada nesta quinta-feira (15) pelo Congresso Nacional. O programa de mobilização objetiva reunir técnicos, professores e estudantes em atividades culturais e discussões acerca da realidade política do país e mantendo o movimento em defesa dos trabalhadores.

Professores da UFMA começam greve na sexta-feira (25)

greveufmaEm assembleia realizada na noite desta segunda-feira (21), o sindicato dos professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decidiu paralisar as atividades. O início da greve será marcado por Ato Unificado às 6h no Largo de São Pedro, em frente à Avenida dos Portugueses.

Os professores da UFMA protestam contra a nova reforma do Ensino médio e a PEC 55 (antiga PEC 241), conhecida como a PEC gastos públicos, que impõe um limite anual de despesas de gastos para os três poderes ao longo dos próximos vinte anos.

Ainda na sexta-feira, estão programadas, à tarde, ações de mobilização continuam, com a concentração para a Marcha da Periferia às 15h no Centro de São Luís, na Praça Deodoro.

UFMA faz parceria com secretaria de segurança e disciplinará acesso à Universidade

ufmaA Universidade Federal do Maranhão resolveu reagir após o assassinato do estudante Kelvin Rodrigues Ribeiro, 22, dentro das dependências da Universidade. A UFMA formalizou nesta segunda-feira (8) convênio com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/MA) para atuação da Polícia Militar nas dependências da Cidade Universitária.

O convênio prevê diversas ações para viabilizar a segurança ostensiva e preventiva da Polícia Militar no Campus do Bacanga, atuar junto à equipe privada da UFMA, realizar rondas em locais vulneráveis e de alto risco e monitorar os espaços físicos da instituição. Como contrapartida, a Universidade oferecerá capacitação para os policiais, estrutura e aparatos específicos para o desempenho das atividades.

A UFMA também estuda medidas para garantir maior segurança no Campus. Entre as propostas está o disciplinamento do acesso às instalações da UFMA.

MPF entra com Ação contra a UFMA por não divulgar vagas ociosas

ufmaO Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), entrou com ação contra a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em razão de a instituição não estar calculando e divulgando com a devida regularidade o número total de vagas ociosas dos seus cursos superiores de graduação.

De acordo com inquérito instaurado em 2012, a Ufma estaria descumprindo regulamentação do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) que prevê a realização semestral do cálculo das vagas ociosas. Em 2013, o MPF/MA expediu Recomendação à universidade pedindo que a situação fosse regularizada, no entanto, apesar de a Ufma ter informado, no mesmo ano, que acataria as orientações, em 2016 o MPF recebeu nova denúncia que noticia o descumprimento da Recomendação.

Segundo a procuradora regional dos direitos do cidadão, Talita de Oliveira, “a não divulgação dos referidos dados configura patente descumprimento aos princípios republicanos insertos [ou que constam] na Constituição de 1988, à Lei da Transparência e à própria Resolução da Ufma que regulamenta o tema das vagas ociosas”.

Na ação, o MPF/MA pede, liminarmente, que a Ufma seja obrigada a calcular semestralmente o número total de vagas ociosas nos cursos de graduação da universidade e a realizar a divulgação dos dados na página eletrônica da instituição de forma clara e destacada, sempre dentro do prazo de 10 dias úteis após o levantamento. Pede-se, ainda, a fixação de multa diária em caso de atraso ou descumprimento das medidas.

Resultado do Vestibular da Uema sai nesta terça-feira

paes2016O Governo do Estado, por meio da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) divulgará, nesta terça-feira (12), às 10h, o resultado do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (Paes 2016). Foram 42.456 candidatos inscritos e 3.899 vagas oferecidas em 21 campi distribuídos em diversas regiões do Maranhão.

A Comissão do Paes 2016 entregará o resultado final do certame ao reitor da Uema, Gustavo Pereira da Costa, no prédio da reitoria, no campus da Uema, em São Luís.

Em seguida, a lista será divulgada no site da instituição (www.uema.br), fixada no mural do prédio da Pró-Reitoria de Graduação (Campus de São Luís) e distribuída para representantes de veículos de comunicação presentes ao ato de divulgação.

O curso mais concorrido foi o de Medicina (campus de Caxias), com 210,19 candidatos por vaga, seguido de Direito (campus São Luís), com 109,12 inscritos por vaga. As aulas da Uema, neste semestre letivo, terão início dia 29 de fevereiro.

Universidades: inscrições para o Sisu começam 11 de janeiro

sisuAs inscrições para a primeira edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2016 começam no dia 11 de janeiro de 2016 e vão até as 23h59 (horário loca2) do dia 14 de janeiro. O edital foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (30).

No Maranhão, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) utiliza a nota do Enem através do Sisu para o ingresso dos estudantes.

Para concorrer às vagas disponibilizadas pelo Sisu, o candidato deverá acessar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 que será disponibilizada pelo Ministério da Educação no dia 8 de janeiro.

O estudante pode se inscrever em até duas opções de vaga. O resultado da chamada regular será divulgado no dia 18 de janeiro na página do Sisu e nas instituições de ensino superior. As matrículas ocorrem nos dias 22, 25 e 26 de janeiro. Assim como na edição anterior, só haverá uma chamada.

Entre os dias 18 de janeiro e 29 de janeiro os candidatos que não foram convocados para sua primeira opção podem manifestar interesse em aderir a lista de espera. Caso sobrem vagas, as instituições poderão convocar os alunos da lista.

Pelo Sisu, os candidatos que fizeram o Enem disputam vagas em instituições públicas de ensino superior de todo o país.

Natal com Leitura: doe livros para a campanha

leituraUma ótima iniciativa do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Maranhão. O curso promove ações de incentivo à leitura, em parceria com vários profissionais e instituições, para realizar uma grande ação social e cultural: o Natal com Leitura. O evento será realizado na Praça Sete Palmeiras, na Vila Embratel, amanhã, 18, das 9hs às 16hs.

O projeto visa desenvolver ações voltadas para a mobilização da sociedade, com vista à formação de leitores e democratização de acesso ao livro como forma de inclusão social. A iniciativa envolve ainda campanhas do tipo Catalivros, para incentivar a doação de livros literários infantis, juvenis e universitários e o Pegue Leve e Leia, uma forma criativa para estimular a troca de livros.

Para a professora Leoneide Martins, uma das coordenadoras do Projeto, doar livros é a melhor forma de presentear neste Natal. “Afinal, ler alimenta o espírito”. A programação contará, ainda, com atividades culturais voltadas para a leitura, contações de estórias, intervenções cênicas e musicais, jogos culturais, oficinas criativas e bate-papo com escritores.

Quer doar um livro? Veja os postos de coleta de livros literários e universitários:

UFMA: Departamento de Biblioteconomia (CCSo – Prédio Castelão)

UFMA: Rede de Bibliotecas Universitárias (Em todos os Centros Acadêmicos)

Conselho Regional de Biblioteconomia (Rua da Alegria, 395, Centro)

Biblioteca Pública Benedito Leite (Praça do Pantheon, Centro)

Biblioteca do SESC (Praça Deodoro, Centro)

Clube do Livro (Livraria Leitura – São Luís Shopping)

Jefferson Portela denunciou o fantasma Murad em 1987

Portella denuncia muradO Blog Marrapá relembrou que em 1987, o extinto Jornal de Hoje denunciou o fato que voltou a ser notícia há poucos dias: Ricardo Murad era aluno fantasma do curso de Direito da UFMA.

O jornal tratava de fraudes na matrícula e notas de Ricardo Murad, que mesmo sem nunca ter aparecido na UFMA, teria sido aprovado em disciplinas.

É curioso que um dos alunos do curso de Direito da época era o hoje secretário estadual de Segurança, Jefferson Portela, que afirmou ao jornal que nunca viu Ricardo e, para ele, cabia a punição para os envolvidos. 28 anos depois, Jefferson está à frente da segurança do Maranhão e Ricardo Murad é acusado de muito mais coisas do que ser aluno fantasma.

jornal

Mais de 50 professores da UFMA assinam nota de repúdio ao EMA

NOTA DE REPÚDIO AOS ATAQUES CONTRA A LIBERDADE DE CÁTEDRA E PESQUISA PROTAGONIZADAS PELO JORNAL “O ESTADO DO MARANHÃO”

De maneira desproporcional e injustificada, a coluna “Estado Maior” do jornal “O Estado do Maranhão”, lançou um ataque sem precedentes à pesquisa da Professora DrªLi-Chang Shuen Cristina Silva Sousa. Essa agressão ultrapassa qualquer limite do jornalismo informativo para se estabelecer no campo estreito da partidarização política e dos interesses mesquinhos. A crítica inspirada por esses parâmetrosé uma clara tentativa de interferir na liberdade de cátedra e pesquisa acadêmica, direitos garantidos na constituição de todas as nações civilizadas, sendo um bastião garantidor da democracia. Essa hostilidade gratuita é também uma tentativa clara de pautar e balizar a pesquisa acadêmica, algo igualmente sem precedentes na História do jornalismo.

Ao se propor a discutir o mérito acadêmico da pesquisa, algo para além do escopo do jornalismo praticado pelo EMA, a coluna ignora que as Ciências Humanas se constituem em saberes práticos da vida social e histórica, tendo no exercício da linguagem o meio através do qual o pesquisador pensa e formula acerca do ser e dos entes do mundo em que vive.É, portanto, plenamente justificável as análises dos discursos que às vezes pretendem inverter a realidade. Embora isso possa contrariar alguns, qualquer substância social está passível de seravaliada pelo crivo analítico da Ciência, sejam elas rádios, televisões, revistas ou jornais.

Ademais, nos lugares onde a pesquisa e a cátedra foram cerceadas na sua incansável luta pelo conhecimento e o manto da ignorância passou a imperar, as sociedades regrediram para o sectarismo e para os vícios do mandonismo autoritário.

Por fim, a comunidade acadêmica tem História de luta e resistência. Principalmente contra tentativas de diminuir e atravancar o progresso da Ciência e da discussão do ambiente em que vivemos. Continuaremos estudando, analisando, criticando e avançando sempre no sentido de entender e melhorar o meio em que vivemos.

  • Acildo Leite da Silva – Doutor em História da Educação pela UFF/RJ – Professor Adjunto III – Departamento de Educação II – UFMA;
  • Agnaldo da Silva Guimarães Filho, Bacharel e Licenciado em Matemática, Professor de Matemática da Rede Publica Estadual de Ensino, Especialista em Gestão Pública pela Universidade Estadual do Maranhão e Técnico em Assuntos Educacionais da UFMA;
  • Alberto Pedrosa Dantas Filho. Doutor em Ciências Musicais – Universidade Nova de Lisboa. Departamento de Artes – CCH/UFMA;
  • Alexandre Vítor de Lima Fonseca. Doutor em Ciências pela USP – UFMA- Pinheiro/MA;
  • Allan Kardec Duailibe Barros Filho – PhD, professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFMA;
  • André Borges Cavalcante, PHD;
  • Andrea Marques da Silva Pires. Doutora em Biotecnologia. Departamento de Patologia/ CCBS, UFMA;
  • Cenidalva Miranda de Sousa Teixeira. Profa. Dra. Departamento de Biblioteconomia
  • Cláudia Maria Pinho de Abreu Pecegueiro. Doutora em Educação, Departamento de Biblioteconomia, UFMA;
  • Conceição de Maria Barbosa de Araújo, Mestra em Cultura e  linguagem, Assessora de Relações  internacionais –UFMA;
  • Conceição de Maria Moura Nascimento Ramos. Doutora em Educação. Departamento de Educação I, UFMA;
  • Cristiano Capovilla – Msc, professor de Filosofia do COLUN-UFMA;
  • Denner Robert Rodrigues Guilhon, Mestre, Professor de Engenharia de Computação, UEMA;
  • Dimas dos Reis Ribeiro. Doutor. Professor Ciências humanas/história.  Campus Pinheiro, UFMA;
  • DourivanCamara Silva de Jesus- Dra. Departamento de Educação, UFMA;
  • Esnel José Prof. Doutor do Departamento de Comunicação, UFMA;
  • Ewaldo Eder Carvalho Santana, Doutor, Departamento de Matemática, UEMA;
  • Fábio Palácio de Azevedo, Doutor, Departamento de Comunicação Social, UFMA;
  • Fausto Lucena de Oliveira, PHD, Imperatriz;
  • Francicarlos Veras Cardoso. Mestre. Professor de Química do Colun, UFMA;
  • FrancineteLouseiro de Almeida – Mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense – RJ e Doutorando em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica – PUC/RS. Professora do Departamento de Comunicação Social – UFMA/ Campus do Bacanga.
  • Francisco Navarro, Mestre e doutor pelo Instituto de CiênciasBiomédicas da USP Diretor do Núcleo de Esporte da UFMA;
  • Gabriel Araújo Leite prof. Adjunto lll, diretor pro tempore do Campus de Imperatriz;
  • Gastão Clóvis Lima Correa. Departamento de Filosofia, UFMA. Presidente do Sindufma;
  • Giselle Carvalho Marques Gonçalves. Doutoranda em Comunicação PUCRS. Mestre em Comunicação e Cultura UFRJ.  Departamento Comunicação UFMA.
  • Isabel Ibarra Cabrera- Doutora em História-professora do Dehis/UFMA;
  • Jaldyr Varela. Doutor. Professor de Química do Colun, UFMA;
  • Joao de Deus Mendes da Silva Dr. Em Matemática Aplicada/ UNICAMP. Prof. do Departamento de Matemática, UFMA;
  • José Carlos Aragão Silva. Doutor em História. Professor do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas/História. Campus Codó, UFMA;
  • JoséMairton Barros da Silva, Mestre. Doutorando. Departamento de Matemática, UFMA;
  • Josefa Bentivi de Andrade. Professora Adjunta. Departamento de Comunicação Social, UFMA;
  • Josie Bastos Amaral. Professora Assistente. Departamento de Comunicação Social, UFMA;
  • Karla Cristina Silva Sousa. Mestre em Educação. Doutoranda em Educação. Professora Assistente do Departamento de Educação II, UFMA;
  • Katia SimoneTeixeira da Silva de la Salles. Doutora em Engenharia Química INPt/França. Departamento de Tecnologia Química, UFMA;
  • Lindalva Martins Maia Maciel. Pedagoga. Mestre em Educação.  Doutora em Educação.  Departamento de Educação II, UFMA;
  • Lorena Carvalho Martiniano de Azevedo. Doutora em Química Analítica. Professora do Curso de Licenciatura em Ciências Naturais/ Campus São Bernardo, UFMA;
  • Lúcio Flávio de Albuquerque Campos, doutor, Departamento de Engenharia de Computação, UEMA;
  • Lucylea Gonçalves França doutora em Direito administrativo pela universidad de Salamanca – Espanha. Mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Coordenadora do curso de Direito, UFMA;
  • Ludimila Portela Godim, UFMA;
  • Luiziane Silva Saraiva -Mestre em Cultura e Sociedade, Professora Assistente A, Depto de Comunicacao Social-UFMA;
  • Manoel de Jesus Barros Martins. Mestre em História. Departamento de História, UFMA;
  • Marcio Camelo. Sociólogo. Professor Assistente, Campus Bacabal, UFMA;
  • Marcos Antonio Ferreira de Araújo. Coordenador do Programa de Pós-graduação em Matemática/DEMAT, UFMA;
  • Maria Helena Seabra Soares de Britto, Doutora em Ciências, UNICAMP. Professora Associada, Departamento de Farmácia, UFMA;
  • Maria José Albuquerque Santos. Doutora em Educação.  UNESP/MARÍLIA/SP. Professora do Curso de Pedagogia. Departamento de Educação I, UFMA;
  • Marilene Oliveira da Rocha Borges. Doutora em Farmacologia. Departamento de Ciências Fisiológicas/CCBS, UFMA;
  • Marinez de Souza Tamburini Brito. Professora de Língua Espanhola do COLUN, UFMA;
  • Marize Barros Rocha Aranha. Doutora em Linguística e Língua Portuguesa. Professora do Departamento de Letras – Cidade Universitária “Dom Delgado”, UFMA;
  • Sílvio Rogério Rocha de Castro, Doutor. Departamento de Comunicação Social, UFMA;
  • Regysane Silva Botelho, Professora Assistente, Ciências Contábeis, Campus Imperatriz, UFMA;
  • Rickley Marques, doutor em História, professor do curso de Ciências Humanas/Campus de Pinheiro, UFMA;
  • Romildo Martins Sampaio – Doutor em Bioengenharia / Unicamp – Professor,Coordenação de Eng. Química, UFMA;
  • Roniés Bonifácio da Silva. Mestre em Administração. Professor assistente do curso de Ciências Contábeis/ Imperatriz, UFMA;
  • Silvano Alves Bezerra da Silva, professor Associado I, Departamento de Comunicação Social, UFMA;
  • Silvia Tereza de Jesus Rodrigues Moreira Lima- Doutora em Fisiopatologia Clinica e Experimental-DCF, Curso de Nutrição, UFMA;
  • Thiago Pinheiro do Nascimento, Mestre, Doutorando, UFMA;
  • Wilma dos Santos Eugenio, Professora Doutora Departamento de Biologia, UFMA;

Sem acesso, prédio que custou R$ 3 milhões está abandonado na UFMA

Prédio do Departamento de Empreendedorismo: R$ 3 milhões jogados às traças

Prédio do Departamento de Empreendedorismo: R$ 3 milhões jogados às traças

O prédio da foto ao lado foi construído com recursos do Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e custou R$ 3 milhões aos cofres públicos na Universidade Federal do Maranhão. O prédio que deveria servir para o fomento ao empreendedorismo do nosso Estado está fechado e inacessível.

Pela pactuação, A UFMA é a responsável por construir o acesso pavimentado ao prédio, que logo vai se deteriorar pela falta de manutenção e uso.

A inauguração do prédio foi uma festa de pompa e circunstância feita pro Natalino. O possui 38 salas para implantação das empresas juniores e incubadoras, distribuídas em dois pavimentos, duas salas de reuniões, banheiros com acessibilidade para pessoas com deficiência e elevador.

UFMA nunca fez o acesso ao prédio

UFMA nunca fez o acesso ao prédio

Com o espaço abandonado, as 15 empresas júnior da UFMA esperam ter um local para funcionar.

Natalino Salgado pretende perpetuar seu poder através de sua candidata à reitoria, Nair Portela..