Em depoimento, João Abreu diz que Roseana Sarney sabia das negociações com Yousseff

Blog do Jorge Vieira

joaoabreuEm depoimento prestado à Polícia Civil, o ex-chefe da Casa Civil de Roseana Sarney afirmou que a ex-governadora Roseana Sarney sabia de todas as audiências ligadas à empresa Constran. Indiciado pelo envolvimento em suposto recebimento de propina para liberar o pagamento do precatório devido pelo Governo do Estado à empreiteira, João Abreu chegou a afirmar em seu testemunho às autoridades que recebeu em diversos momentos o doleiro Alberto Yousseff e o seu auxiliar, Rafael Ângulo, para reuniões no Palácio dos Leões.

Com exclusividade, o blog teve acesso à íntegra do depoimento do ex-auxiliar de Roseana Sarney, que afirmou ter mantido diversos diálogos com Marco Antonio Zieghest e o doleiro Alberto Yousseff, que teriam se apresentado ao Governo do Maranhão como representantes da empresa Constran. O intuito seria negociar o pagamento do precatório devido à empresa pelo governo do Estado.

João Abreu afirmou em seu depoimento que “cumpria o dever protocolar de informar à governadora” sobre seus diálogos com Youseff e Marco Antonio, a quem se refere como “Marcão”. Ele informa em seu depoimento que o repasse constante de informações a Roseana Sarney sobre as negociações para a liberação dos pagamentos à Constran devia-se ao fato de que “eventual solução dependeria da participação de outros órgãos estatais, tais como a Fazenda e a Procuradoria, bem como a anuência da própria Governadora”.

O depoimento confirma que a ex-governadora sabia de todo o trâmite que culminou na prisão de Alberto Yousseff em São Luís em março de 2014, pela Polícia Federal – primeiro passo da Operação Lava Jato, que investiga desvio de verbas públicas em todo o Brasil. Encontrado em um hotel de São Luís, Yousseff foi conduzido a Curitiba, onde faz delação premiada e relata o envolvimento de políticos e empreiteiros envolvidos em propinas relacionadas à Petrobrás e outras estatais.

Em outro momento de seu depoimento, João Abreu chega a afirmar que se reportava à governadora para saber “o que tinha que fazer, tendo esta respondido que deveria consultar BRINGEL (ex-secretário de Planejamento), para encontrar uma solução que fosse melhor para o Estado, caso fosse possível”.

A partir daí, as negociações chegaram ao patamar de pagar R$ 113 milhões à empresa pelo precatório, dividido em 24 parcelas. Após o início do pagamento, Alberto Yousseff esteve no Maranhão para reunião na Casa Civil, mas horas antes foi levado pela Polícia Federal. Yousseff acusa Abreu de ter recebido R$ 3 milhões em propina divididos em três parcelas, mas em juízo e em notas oficiais, o ex-secretário negou ter recebido qualquer vantagem financeira para realizar as transações.

Em 2014, ao tomar conhecimento das possíveis transações ilegais, o Tribunal de Justiça cancelou o acordo e o Estado do Maranhão não mais realiza o pagamento das parcelas negociadas pela gestão de Roseana Sarney à Constran, empresa cujo empreiteiro também já está preso pelas operações Lava Jato.

Roseana volta a enrolar e não explica porque discrimina São Luís

roseanaDesta vez a própria governadora Roseana Sarney (PMDB) veio à imprensa para falar sobre a falta de parcerias do governo do estado com a prefeitura de São Luís para ajudar a resolver os graves problemas da capital maranhense. Em entrevista a O Imparcial, Roseana rebateu a entrevista do prefeito Edivaldo Holanda Júnior que afirmou que a cidade de São Luís é discriminada. A chefe do Executivo estadual novamente não explicou o tema levantado por Edivaldo.

Em seu blá, blá, blá das obras feitas pelo governo na capital há muitos anos ou das poucas atuais inacabadas, Roseana Sarney não disse porque não respondeu ao pedido de audiência protocolado oficialmente na Casa Civil, há três meses, após situação de emergência ocasionada pelas fortes chuvas na capital.

Roseana em nenhum trecho da entrevista diz porque o governo não celebrou um único convênio com São Luís, enquanto já celebrou vários com prefeitos aliados.

Além de não ajudar São Luís, o governo do estado continua sugando os recursos da cidade. Vale lembrar que todos os meses, R$ 2 milhões do ISS de São Luís vão para o governo por uma decisão judicial envolvendo a administração do prefeito João Castelo e o convênio que deveria ser para a construção dos viadutos da Forquilha e do Calhau.

Leia também: 

“Resposta” do governo não explica porque São Luís é discriminada

Governo já distribuiu mais de R$ 25 milhões em convênios na Ilha; exceto para São Luís

Batista Matos afirma que São Luís nunca teve parceria dos governos Roseana

Prefeitura até hoje espera parceria do governo do estado que nunca saiu do papel

 

Valéria Macedo apresenta propostas da região tocantina a Flávio Dino

DSC_2043A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) apresentou contribuições da região tocantina ao Programa de Governo do pré-candidato Flávio Dino (PCdoB). No último final de semana, a parlamentar acompanhou o movimento Diálogos pelo Maranhão coordenado por Dino nas cidades de Imperatriz, Campestre, Bom Jesus das Selvas e Amarante. Durante os eventos, ela defendeu as propostas já apresentadas pela oposição como modelo político para o estado.

 Valéria Macedo listou algumas prioridades da Região Tocantina como contribuição para o Programa de Governo, entre elas demandas relacionadas à segurança, com a implantação de delegacias da mulher, e na Saúde, como concurso público, implantação de um hospital para tratamento de câncer e a estruturação dos equipamentos públicos com pessoas capacitadas para o atendimento às mulheres.

 Acompanhada do ex-prefeito de Porto Franco e grande liderança da Região Tocantina, Deoclides Macedo, também do PDT, ela elogiou a presença de Flávio Dino nos municípios e as discussões do Diálogos pelo Maranhão.

 “As demandas da nossa região são muitas, são crônicas e são importantes. Nós temos a esperança que esse novo governo que o Flávio Dino se propõe a fazer, ouvindo o povo, olhando no olho, essas mudanças realmente aconteçam e tenho certeza que vão acontecer”, disse.

 A deputada estadual falou de sua bandeira de luta na área da saúde e disse que tem certeza que com Flávio Dino governador, terá mais condições de ajudar a região.

Em Imperatriz, será realizado o primeiro Diálogos com a Juventude

Por Janaína Amorim

Diálogos agora com a juventude

Diálogos agora com a juventude

Depois de percorrer parte significativa do estado, o movimento Diálogos pelo Maranhão – coordenado por Flávio Dino – voltará à Imperatriz com uma nova proposta: o Diálogos com a Juventude. O evento acontecerá no próximo sábado (29), às 8horas, no auditório da Faculdade Antenas Maranhense (Fama), que fica na Rua Godofredo Viana – em frente à Universidade Estadual do Maranhão (Uema). A ideia, agora, é discutir as problemáticas sociais e políticas em torno dos jovens maranhenses.

A proposta é que o primeiro debate aconteça em Imperatriz e depois percorra as demais cidades. Para o presidente do PCdoB, Clayton Noleto, essa é uma possibilidade de “construir uma visão coletiva” a respeito da realidade social do Maranhão. “[O Diálogos com a Juventude] é aberto a todos, independente de filiação partidária. Nosso objetivo é a participação popular no movimento. É unir a juventude e debater seus anseios e ideias”, completa.

Desde o início de fevereiro, reuniões com lideranças estão sendo realizada com uma comissão criada para elaborar a programação do encontro. Participam da mobilização coordenadores de grupos das Pastorais e outros grupos de igreja, movimento estudantil e militantes de partidos políticos, como o assessor da Pastoral da Juventude da Diocese de Imperatriz, Johnson Alves, o professor Adonilson Lima, os vereadores Rildo Amaral (Solidariedade), Aurélio Gomes (PT), Carlos Hermes e Marco Aurélio (ambos do PCdoB).

A criação do movimento é resultado do descontentamento em relação às estatísticas. Segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (2013), o Maranhão é destaque nos índices de pobreza: 63,5% da população é pobre. De acordo com o IBGE, temos o menor número de casas com coleta de lixo, apenas 54%. Estamos, ainda, entre os estados com maior número de analfabetos. “Estamos em uma luta. Uma luta por direitos negados. Essa discussão se inicia agora e caminha para um projeto muito maior.”, destacou Marco Aurélio.

Juventude e Política – Os jovens sempre tiveram um papel ativo na luta por transformações sociopolíticas. Che Guevara, um dos maiores ícones da luta por uma sociedade igualitária, tinha apenas 36 anos quando foi fuzilado e já havia participado de várias revoltas, como a de Guatemala e a Revolução Cubana. No Brasil, não foi diferente. “Zumbi tinha 23 anos quando liderou a revolução pela libertação dos escravos”, defendeu o historiador Adonilson Lima.

Rosângela Curado organiza Diálogos e diz não ter mais relação política com Ildon Marques

Rosângela Curado fortalece Flávio Dino na região tocantina.

Rosângela Curado fortalece Flávio Dino na região tocantina.

Maior revelação da política de Imperatriz nos últimos anos, a odontóloga Rosângela Curado (PDT) quer dissociar sua imagem de Ildon Marques, da qual ela sempre é atrelada. Com potencial de alçar voos maiores após ter 39.718 votos em 2012, a pedetista é oficialmente liderança de um terceiro grupo político da segunda maior cidade do Maranhão e favorita para a próxima eleição para prefeitura do município. Rosângela está coordenando o Diálogos pelo Maranhão que estará na região tocantina neste final de semana.

Em conversa com o titular do blog, a pedetista falou sobre a relação com Ildon Marques, garantindo que maninha a amizade, mas sem ter mais ligação política com o ex-prefeito. “Ildon é meu amigo, mas nossa amizade não é constituída de questões políticas. Não tenho briga, eu procuro meu espaço. Imperatriz precisa de novas lideranças. Dizem que meus votos são do Ildon. Bom, agora somos de lados completamente diferentes vamos ver de quem são os votos”, afirmou.

Rosângela disse que se filiou ao PDT principalmente pela história do partido em Imperatriz, principalmente pela idolatria a Jackson Lago pelo povo da cidade. Sobre uma possível indicação a vice na chapa de Flávio Dino, ela disse que pode estar entre cinco ou seis nomes que têm potencial para indicação, mas mantém pré-candidatura a deputada federal. “O PDT tem história na região. Eu o escolhi pela identificação do povo de Imperatriz. Sobre vice, acho que nosso nome não pode deixar de figurar pelo menos em uma ‘lista sêxtupla’. Mas ninguém pede voto pra vice. Respeito a decisão que for tomada e continua minha pré-campanha a deputada federal. Estou chegando agora, mas rompi barreiras para estar deste lado”.

Rosângela, que organiza a passagem do “Diálogos” por quatro municípios da região tocantina, diz estar muito satisfeita com o desempenho de Flávio Dino na região. “Como em todo estado, o nome de Flávio é muito bem aceito aqui. Por onde andamos nos sindicatos, associações, nas igrejas o nome dele é muito bem aceito. Já enfrentou outra campanha e deve ser muito bem avaliado novamente”.

Imperatriz, Cidelândia, Vila Nova dos Martírios e São Pedro da Água Branca receberão as lideranças do movimento Diálogos neste sábado (09) em debates sobre as soluções para os principais problemas do estado.

Leia mais: Região Tocantina receberá o Diálogos pelo Maranhão neste fim de semana

Câmara de Imperatriz aprova CPI da Caema

Do Maranhão da Gente

CAMERCA MUNICIPAL DE IMPERATRIZCom um total de 12 assinaturas, cinco a mais do que o número mínimo necessário, os vereadores de Imperatriz aprovaram a implantação da CPI da CAEMA, acatando propostas apresentada pelo vereador Rildo Amaral (PV) .

Professor Marco Aurélio, um dos vereadores que assinou o pedido de criação da CPI ressalta que ainda não foram definidos os nomes de quem vai ficar na presidência e na relatoria da comissão, mas informou que isto será definido ainda na próxima semana.

Em entrevista ao Jornal “O Progresso”, o vereador Rildo Amaral que a Caema vem desrespeitando o contrato com o munícipio de Imperatriz e por conta do problema os hospitais tiveram de adiar cirurgias. Ele acrescenta que nos últimos dez anos a Caema investiu apenas R$ 600 mil e isto foi feito apenas no governo Jackson Lago.