Flávio Dino e Rodrigo Maia no velório de João Castelo

O governador Flávio Dino e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, chegaram juntos ao velório do ex-governador João Castelo. Também compareceram muitos nomes importantes da política maranhense. O vice-governador Carlos Brandão, os deputados federais Weverton Rocha, Eliziane Gama, Juscelino Filho, Waldir Maranhão, entre outros.

Flávio Dino abraçou fortemente a ex-deputada e filha de João Castelo, Gardeninha Castelo. O governador falou do legado de Castelo para o Maranhão. “Foi homem público por praticamente cinco décadas. Sem dúvida deixou, marcas muito importantes. É uma perda para a política do Maranhão. Temos que ter muita solidariedade com sua família. Estou em meu nome, nome da minha família e de todo o Estado. Um exemplo de seu legado é o projeto Italuís, que continua sendo uma grande prioridade”.

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, falou da amizade de sua família com o ex-governador. “É a perda de um político que construiu amigos. Eu tinha uma ótima relação com ele. Era amigo do meu pai. Na política a gente tem poucas oportunidades de construir amigos, e Castelo era meu amigo. Castelo governou o estado, passou pelo parlamento nas duas casas e foi muito importante para o parlamento”, afirmou.

Sobrinha-neta de Sarney é encontrada morta em seu apartamento

marianacostaA sobrinha-neta do ex-senador José Sarney, Mariana Costa, 33 anos, foi encontrada morta dentro do seu apartamento na noite deste domingo (13), em São Luís. As marcas do corpo demonstram asfixia. Mariana é neta do irmão de José Sarney, Evandro Sarney, que morreu em abril deste ano.

O corpo foi encontrado pelas filhas. O marido da vítima, Marcos Renato, é filho do empresário José Renato (do Laticínio São José).

Mariana deixa duas filhas.

A polícia ainda não divulgou mais detalhes sobre o caso.

Ator Domingos Montagner, o “Santo”, morre no Rio São Francisco

atorvelhochicoFoi encontrado o corpo do ator Domingos Montagner no Rio São Francisco. O ator que interpreta o “Santo” da novela Velho Chico estava sendo procurado desde as 14h30, mobilizando policiais, bombeiros e pescadores da cidade de Canindé de São Francisco, que faz divisa entre os estados de Sergipe e Alagoas.

Segundo o delegado de Canindé, Antônio Francisco Oliveira Filho, Pitanga revelou em depoimento que ela e Montagner estavam de folga das gravações e, depois de almoçar, resolveram mergulhar no rio, num local conhecido como prainha do Canindé.

Em comunicado oficial, a TV Globo informou que a atriz Camila Pitanga, ao notar que o colega não retornava, avisou a produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator. A atriz chorava desesperada ao perceber que o colega estava se afogando.

 

Homenagens marcam despedida ao músico Papete‏

Foto 5_Handson Chagas_velorio e homenagem para Papete (5)Familiares, amigos e centenas de artistas se fizeram presentes para prestar a última homenagem ao cantor, compositor, poeta e instrumentista, José de Ribamar Viana, o Papete. O multiartista maranhense faleceu na madrugada de quinta-feira (26), em São Paulo, após lutar contra um câncer de próstata. O velório foi realizado nesta sexta-feira (27), na Casa do Maranhão, no Centro Histórico ao som de muita música, recitais e diversas homenagens para lembrar o artista que partiu deixando um imensurável legado para a arte, música e a cultura do Maranhão.

Foto 2_Handson Chagas_velorio e homenagem para papete (2)O governador Flávio Dino compareceu ao velório para prestar suas condolências aos familiares e amigos do artista e ressaltou a importância de Papete. “A arte de Papete é especial para mim. Ele é um nome de grande significância para o Maranhão, sobretudo por sempre defender os nomes desta cultura por onde ia”, disse o governador. Flávio Dino pontuou que Papete “não poderá estar conosco nestes festejos, mas sua obra e memória estarão, sempre vivos”.

O secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), Márcio Jerry, e o secretário de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Diego Galdino, também estiveram na solenidade. O arraial do Ipem levará o nome do artista e terá um espaço exclusivo à memória dele no festejo. O secretário informou ainda que o primeiro dia de programação, dia 17 de junho, será todo dedicado ao artista.

Foto 3_Handson Chagas_velorio e homenagem para Papete (3)“Ele deixa, sem dúvida, um legado de imensurável valor para a cultura do maranhense. Papete trabalhou sempre voltado para as festas juninas e este será o primeiro ano em que não estará presente. Mas estará em nossa memória, em nosso coração e no daqueles que reconhecem o trabalho que ele desenvolveu”, ressaltou Gisele Paiva, viúva do artista. Ela lembrou do envolvimento de Papete com a arte local e os festejos juninos e que, mesmo doente, dizia que estaria no Maranhão para acompanhar as festas. “O que eu espero agora é que dêem continuidade ao trabalho dele, que mantenham viva a memória dele”, destacou.

Um grande conhecedor da cultura maranhense e defensor, assim traduz Chiquinho França sobre quem era o artista Papete. O músico instrumentista conta que há sete meses teve um encontro com Papete, quando de sua estada na capital e o convidou para um projeto artístico, o Som do Mará. “Ele de pronto aceitou e mostrou um entusiasmo por ser convidado a fazer parte desta iniciativa que tem como mote elevar a música local. Eu fiquei lisonjeado com o aceite dele. Papete é único e especial”, ressaltou.

O cantor Mano Borges ressaltou a tristeza por este primeiro São João sem o artista e as homenagens que devem ser feitas para lembrar seu legado. “Estamos acostumados com o Papete nesta grande festa da cultura maranhense e infelizmente ele não estará conosco. Mas nós saberemos lembrar o artista que ele sempre será e tudo que significa para a música e cultura maranhense”.

A despedida para Papete reuniu muitos artistas que prestaram uma bela homenagem durante o velório. Amigos e colegas de arte entraram no salão da Casa do Maranhão entoando, em fortes vozes, as canções emblemáticas do artista como Engenho de Flores, Bandeira de Aço e outras. Os fortes sons dos pandeirões ecoaram na sala fazendo daquele momento triste um episódio de boas lembranças e alegria pelo que ele representou. Estavam presentes a mais esta homenagem, dentre outros, os artistas Josias Sobrinho, Gerude, Cecília Leite, o poeta e escritor de cordel Tibúrcio Bezerra, Célia Maria, Ronald Pinheiro.

Velório de Papete: cortejo sai às 14h

veloriopapeteO velório do músico José de Ribamar Viana, o Papete, será realizado nesta sexta-feira (27) a partir das 9h, na Casa do Maranhão, na Praia Grande, Centro Histórico de São Luís. O cortejo partirá rumo ao Cemitério Jardim da Paz, no Maiobão foi antecipado das 15h30 para às 14h.

Natural de Bacabal, Papete mudou-se para São Paulo ainda jovem, aos 18 anos. Na capital paulista foi consagrado como cantor, percussionista e compositor de reconhecimento nacional e internacional, sem nunca deixar de prestigiar a sua terra natal, sendo presença garantida e esperada nos festejos juninos no Maranhão.

Em 1978 gravou o antológico disco da história da Música Maranhense: Bandeira de Aço. No repertório deste disco, Papete traz canções que se tornaram ícones do São João do Maranhão, como Boi da Lua e Catirina. Sua trajetória é notável e nos anos de 1982, 1984 e 1987, foi eleito um dos três melhores percussionistas do mundo.

Cantor Papete morre aos 68 anos

Papete: Um dos grandes nomes do São João maranhense

Papete: Um dos grandes nomes do São João maranhense

Faleceu nesta quinta-feira (26) um grande expoente da música maranhense. O cantor e compositor José de Ribamar Viana, o Papete, aos 68 anos. O corpo será velado na Casa do Maranhão e deve chegar a São Luís na sexta-feira (27).

Papete enfrentava um câncer de próstata e estava em tratamento em São Paulo. Seu estado ficou mais grave na última sexta-feira (20).

O bacabalense trabalhou com os maiores artistas da MPB, como Paulinho da Viola, Miucha, Chico Buarque, Sá e Guarabira, Almir Sater, Rita Lee, Diana Pequeno, Renato Teixeira, Martinho da Vila, dentre outros. Seu disco Bandeirão de Aço marcou época nos arraiais de São Luís.

Algumas das principais músicas do São João do Maranhão ficaram eternizadas na voz de Papete como Bela Mocidade, Boi da Lua e Coxinho.

Morre Evandro Sarney Costa, irmão de José Sarney

evandrosarneyMorreu na madrugada deste domingo (10), o conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do estado, Evandro Sarney Costa, aos 84 anos. O irmão do ex-presidente José Sarney era membro da Academia Maranhense de Letras.

A morte ocorreu por falência múltipla dos órgãos.

O irmão de Sarney está sendo velado na Pax União da Rua Osvaldo Cruz. O enterro será às 17h deste domingo (10) no cemitério do Vinhais.

Luto Oficial de três dias pela morte de Nauro Machado

nauromachado2O governador Flávio Dino decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do escritor e poeta maranhense Nauro Machado. O escritor faleceu na madrugada deste sábado (28), em São Luís.

Em nota, o Governo do Maranhão manifestou profundo pesar pela morte de Nauro Machado e solidariza-se com a família, amigos e admiradores, ao tempo em que reafirma a importância do legado deixado para a sociedade, especialmente a maranhense, com a imortalidade de suas obras e seu exemplo de vida.

A prefeitura de São Luís também decretou três dias de luto oficial. Por nota, a prefeitura manifestou neste momento de dor, solidariedade com os familiares e amigos, desejando a todos a paz e o cuidado de Deus.

 

Aos 80 anos, morre o poeta Nauro Machado

nauromachado

A literatura maranhense e brasileira amanheceu mais triste neste sábado (28). O escritor e poeta Nauro Machado faleceu na madrugada no UDI Hospital vítima de complicações no intestino. Nauro já estava com o intestino comprometido devido a uma necrose. O dramaturgo ainda chegou a ser levado para o hospital e tomado  soro durante três dias a fim de ser submetido a um exame de colonoscopia.

O velório do corpo dele será na Academia Maranhense de Letras (AML), a partir das 14h, embora ele não seja membro da casa. O sepultamento para amanhã, também às 10h, no Cemitério do Gavião, centro da cidade.

 

Um dia de homenagens a Fontenele

fonteneleMerecidamente, o dia foi de homenagens ao comentarista Herbet Fontenele, falecido na madrugada desta terça-feira (16). Governo do Estado, Assembleia Legislativa, prefeitura de São Luís e Câmara Municipal de São Luís emitiram notas e prestaram homenagens ao radialista.

Em nota, o governo do Estado lembrou que Fontenele já ocupou vários cargos na administração estadual e municipal do esporte. Também afirmou que “Fontenele, deixa uma lacuna no jornalismo e, especialmente, na crônica esportiva maranhense e brasileira. Fontenele marcou época no rádio maranhense e deixou um legado de profissionalismo há muitas gerações”.

A Assembleia promoveu um minuto de silêncio. Othelino Neto (PCdoB), Edilázio Júnior (PV), Souza Neto (PTN), Glauberth Cutrim (PRB), Alexandre Almeida (PTN), Sérgio Frota (PSDB), Roberto Costa (PMDB) e Eduardo Braide (PMN) foram à tribuna lamentar a perda. Em nota, a Mesa diretora da AL lamentou “a grande perda, solidarizando-se com a dor da família, amigos e admiradores de Herbert Fontenele, rogando a Deus o conforto necessário neste momento de dor irreparável”.

A prefeitura de São Luís decretou luto oficial de três dias pelo falecimento de Fontenele. Em nota, a prefeitura  assinalou que o radialista “é um ícone da crônica esportiva maranhense, com 55 anos dedicados à profissão. Pela sua importância para o rádio, Fontenele foi uma verdadeira escola para muitos outros profissionais do jornalismo esportivo no Maranhão”. O prefeito Edivaldo se solidarizou com os familiares e amigos.

A Câmara Municipal de São Luís também emitiu nota de pesar onde manifestou-se sobre o lamentável episódio “que deixou consternada a sociedade maranhense, principalmente, o setor ligado aos esportes”. Ao apresentar sentimento de pêsames, ele destaca a linha de coerência  de “Herbert Fontenele, um comunicador que fez pacto com o talento e a verdade”.