Final merecida: Argentina e Alemanha decidem mundial

Argentinos comemoraram muito vitória e vaga na decisão

Argentinos comemoraram muito vitória e vaga na decisão

 

Mais uma final de Copa do Mundo que será um duelo entre Europa e América do Sul. A Argentina derrotou a Holanda nos pênaltis após o 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação. Apesar das três seleções serão de nível semelhante, Alemanha, Holanda e Argentina, o duelo de dois estilos diferentes dá um tempero especial para a finalíssima da Copa.

O craque Messi ainda não teve uma atuação genial na Copa, mas decidiu partidas para o time azul e branco. Por outro lado, o conjunto alemão já demonstrou força com duas goleadas em adversários de peso. Com a possível volta de Dí Maria ao time argentino, a final deve ser bem mais equilibrada.

 

E a Copa acabou para a seleção brasileira

Júlio César teve que buscar a bola nas redes sete vezes.

Júlio César teve que buscar a bola nas redes sete vezes.

Uma goleada humilhante. A Alemanha venceu o Brasil por 7 a 1 na maior goleada sofrida pelo Brasil na história da Copa do Mundo. A seleção do técnico Luís Felipe Scolari simplesmente viu a poderosa seleção alemã passear em campo no primeiro tempo.

Além da derrota vexatória, o jogo marcou o gol que fez de Klose o maior artilheiro da história das Copas com 16 gols.

Apesar da derrota, isso não apaga a ótima Copa do Mundo dos Brasileiros (com B maiúsculo mesmo). O povo que fez e continuará fazendo até a final uma ótima festa, com grande receptividade para o estrangeiros e estádios lindos.

A seleção anfitriã passa por uma safra ruim, tendo como destaques apenas Neymar, Thiago Silva e David Luiz (dois destes não estavam em campo). O restante do grupo é de mediado para ruim. Assim, a derrota era natural, embora o vexame poderia ser evitado com uma postura diferente.

Brasil x Alemanha: jogão na semifinal

Brasil: força na defesa e Neymar

Brasil: força na defesa e Neymar

Brasil e Alemanha venceram seus jogos em placar apertado nesta sexta-feira (4) e se enfrentarão na semifinal da Copa do Mundo. Duas favoritas ao título passam depois de jogos difíceis nas oitavas e nas quartas. Agora é duelo de gigantes. O Brasil tem a preocupação de não poder contar com Thiago Silva, que levou o segundo cartão amarelo e está fora, e ainda pode ficar sem Neymar, que saiu de campo após uma forte pancada e foi levado para um hospital de Fortaleza.

Alemanha: força do conjunto

Alemanha: força do conjunto

No duelo desta sexta, o Brasil enfrentou a forte Colômbia e venceu por 2 a 1 com dois gols de zagueiros. Thiago Silva marcou após cobrança de escanteio e David Luiz marcou o segundo cobrando falta. James Rodrigues descontou cobrando pênalti.

O conjunto alemão enfrenta a seleção de individualidade brasileira. A tricampeã mundial começou a Copa de forma arrasadora goleando Portugal por 4 a 0. Depois não teve atuações tão contundentes. Mas com uma espinha dorsal muito consistente, Khedira, Schweinsteiger, Toni Kross, Ozil e Muller assustam qualquer adversário.

O Brasil conta com o fator casa, e os lapsos de genialidade de Neymar. Mas tem a melhor defesa do mundo com Thiago Silva e David Luiz. Um jogão.

 

Brasil empata com México e acende o sinal de alerta

Thiago Silva lamenta chances perdidas

Thiago Silva lamenta chances perdidas

A seleção brasileira corre risco quanto à classificação para às oitavas de final da Copa do Mundo. Se a vitória no primeiro jogo contra a Croácia não foi lá muito convincente, o empate em 0 a 0 com o México deixa o torcedor ainda mais apreensivo.

O goleiro mexicano teve grande atuação, mas o time da América do Norte também atacou e levou perigo ao gol brasileiro em vários lances. O técnico Felipão fez três alterações ofensivas, mas nenhuma surtiu grande efeito.

No outro jogo do grupo, a Croácia enfrenta Camarões. Quem ganhar este confronto entra na briga pela classificação na última rodada. Sinal de alerta para o Brasil.

Definitivamente, o fim do Tic-Tac e Espanha precisa se reinventar

Robben deu show e castigou a Espanha.

Robben deu show e castigou a Espanha.

No ano passado, a derrota para o Brasil na Copa das Confederações foi o primeiro alerta. Nesta sexta-feira (13) para a Espanha, a Fúria teve novamente a prova de que o seu estilo de jogo de toque de bola constante foi manjado pelos adversários e é preciso reinventar o seu estilo de jogo.

A Holanda não tomou conhecimento dos atuais campeões mundiais e enfiou cinco fora o baile. A laranja mecânica goleou por 5 a 1 e o gol da Espanha ainda foi de um pênalti muito duvidoso.

A Espanha corre sério risco de perder a classificação no grupo B para o Chile, até pelo saldo negativo de 4 gols. Com um elenco envelhecido, o futebol espanhol deve sofrer grande transformação após o Mundial. O tempo de Xavi, Iniesta, Casillas e Piquê passou.

Quem mostra que continua jogando muito é o atacante holandês Robben, que nos últimos anos têm sido o grande destaque do Bayern de Munique.