Davi Telles não será candidato em 2018

Após o post sobre as candidaturas dos secretários estaduais do governo Flávio Dino, o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles, entrou em contato com o Blog para esclarecer que não irá disputar cargo eletivo no próximo ano.

Segundo Telles, o foco da sua vida até o final de 2018 será ajudar o governador Flávio Dino a transformar a Caema numa empresa supervitária e sustentável; reformar sistemas do interior, entregando obras estruturantes de água em cerca 150 cidades do Maranhão, inclusive as 30 do Mais IDH; garantir percentual próximo de 70% de esgoto tratado em São Luís contra os 4% que recebemos em janeiro de 2015; garantir a continuidade da balneabilidade das praias de São Luís; eliminar todos os pontos de lançamento de esgoto da Lagoa da Jansen e resolver o problema de falta d’água em São Luís, entre outros também importantes.

O presidente da Caema tem um grande desafio pelos próximos dois anos tanto no saneamento quanto no abastecimento de água dos maranhenses.

Caema conclui obra e abastecimento de água é normalizado em Imperatriz

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) concluiu obra para substituição de adutora, para garantir o abastecimento do município de Imperatriz. Na última segunda-feira (16), a executora da obra de instalação de esgotamento sanitário no bairro Bacuri causou rompimento acidental da adutora de 900 mm no Parque Buriti, ao escavar a área para implantação de interceptor tronco nas mediações da Estação de Tratamento de Água da CAEMA.

A substituição de trecho danificado da adutora com afixação por junta mecânica teve início na madrugada da ultima quinta-feira (19) e durou todo o dia. Às 22h30, os trabalhadores concluíram a operação e desde então, acontece o bombeamento progressivo da água para regularizar o abastecimento. Desde que o acidente aconteceu, a Companhia trabalhou sem intervalos na recuperação da adutora.

O presidente da CAEMA, Davi Telles, acompanhou de perto a situação in loco desde o ocorrido para averiguar de perto a situação e garantiu que a solução é definitiva. (Foto: Divulgação/Caema)

O presidente da CAEMA, Davi Telles, acompanhou de perto a situação in loco desde o ocorrido para averiguar de perto a situação e garantiu que a solução é definitiva. (Foto: Divulgação/Caema)

Inicialmente, foi tomada medida emergencial de reparo que consistiu na solda do equipamento e instalação de abraçadeira, mas as fortes chuvas que caem na cidade atrapalharam o trabalho, que teve sua primeira etapa finalizada na noite de quarta-feira (18). Porém, por conta do envelhecimento da tubulação, a medida não surtiu o efeito esperado e a substituição do trecho começou imediatamente, na madrugada de quinta.

O presidente da CAEMA, Davi Telles, acompanhou de perto a situação in loco desde o ocorrido para averiguar de perto a situação e garantiu que a solução é definitiva. “Usamos luvas de correr e interseccionamos cerca de 1,75m da adutora. Este é o procedimento padrão. Desde às 22h30 de ontem, já reiniciamos o bombeamento da água e, em alguns bairros, o abastecimento já foi restabelecido. Até o fim da tarde, todos já terão água em suas torneiras novamente”, garantiu o presidente.

A empresa Mobicon Construções Ltda, responsável pelo acidente, distribuiu nota à imprensa assumindo o compromisso de dar apoio à população durante os reparos e também à Companhia. Em nota, a empresa informou que tem total responsabilidade sobre o ocorrido e colaborou com o trabalho da CAEMA para sanar os problemas causados pelo acidente.

O presidente da CAEMA, Davi Telles, acompanhou de perto a situação in loco desde o ocorrido para averiguar de perto a situação e garantiu que a solução é definitiva. (Foto: Divulgação/Caema)

O presidente da CAEMA, Davi Telles, acompanhou de perto a situação in loco desde o ocorrido para averiguar de perto a situação e garantiu que a solução é definitiva. (Foto: Divulgação/Caema)

Investimentos

O Governo do Estado está reforçando investimentos no abastecimento de água de todo o estado em 2017. A CAEMA investirá R$ 140 milhões no Programa de Reabilitação de Sistemas (PRS) em 60 municípios, beneficiando 790 mil pessoas. Em Imperatriz, o Governo garantiu a renovação de contrato de concessão de fornecimento junto à prefeitura, com garantias de ampliação de oferta de água para áreas rurais que até então não eram cobertas pela Caema.

Além da ampliação da área de cobertura, investimentos vão abranger regiões de Imperatriz que atualmente passam por problemas de fornecimento. Até o fim do primeiro semestre, o governo investirá R$ 20 milhões para sanar problemas históricos de desabastecimento no segundo maior município do Maranhão. Já foi assinado contrato para obras de rede na ordem de R$11 milhões, e na próxima semana será publicada licitação para recuperação da Estação de Tratamento de Água e Captação, na ordem de R$6 milhões.

Empresa rompe adutora e Imperatriz fica sem água

A cidade de Imperatriz está sem água desde segunda-feira (16), quando a empresa Mobicon, que está executando a obra de saneamento do Bacuri rompeu uma adutora acidentalmente.

Os operários da Mobicon estavam fazendo escavação para implantação do interceptor tronco nas imediações da estação de tratamento de água da Caema e atingiram o cano de 900 mm da adutora, o principal cano de abastecimento de Imperatriz.

Desde o rompimento, toda a equipe da Caema e da Mobicon estão mobilizadas para resolver o problema. A chuva tem atrapalhado muito a resolução do problema. Na noite desta terça-feira (17) começaram a solda, mas como choveu a noite toda, o buraco encheu novamente de água e, nesta quarta-feira (18), reiniciaram a drenagem para recomeçar o processo de solda.

A empresa Mobicon emitiu nota pedindo desculpas à cidade pelo grande transtorno que causou.

Ações do Mais Saneamento garantem ao Maranhão 1º lugar em praias próprias para banho

Com segundo maior litoral do país, aproximadamente 640 km de extensão, o Maranhão agora é também o estado brasileiro com maior quantidade de praias próprias para o banho. A constatação é resultado do levantamento realizado pela Revista Exame, a qual avaliou as condições de balneabilidade de praias de 16 unidades federativas.

De acordo com o levantamento, divulgado nesta quinta-feira (12), do total de praias avaliadas, 150 foram consideradas impróprias devido à quantidade de bactérias presentes na água do mar. Das 21 praias maranhenses analisadas, apenas uma foi apontada como imprópria, enquanto Santa Catarina registra a maior quantidade de pontos inadequados para o banho de mar: 71 no total.

De acordo com o presidente-executivo do Instituto Trata Brasil (ITB), Édison Carlos, consultado pela Revista, a questão da balneabilidade é grave e está diretamente relacionada às intervenções do poder público. “Durante o verão, os sistemas de tratamento não dão conta do volume de pessoas e, devido ao funcionamento irregular, o esgoto é despejado no mar, disse”.

Mais Saneamento

Presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) Davi Telles. (Foto: Igor Santana/Caema)

Presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) Davi Telles. (Foto: Igor Santana/Caema)

Na Grande São Luís, a balneabilidade das praias foi recuperada a partir das intervenções realizadas pelo Governo do Maranhão através do Programa Mais Saneamento, como destacou o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles.

“Este resultado é um grande reconhecimento do esforço que vem sendo feito dentro do Programa Mais Saneamento para manter as condições de Balneabilidade das praias. Estamos trabalhando para que os índices se mantenham na média, mesmo que variando um pouco a cada semana. Muito já conseguimos avançar em termos de tratamento de esgoto e, até 2018, trabalharemos para alcançar o índice de 70% de esgoto tratado, que é o objetivo do programa”, avaliou.

As ações emergenciais já foram iniciadas em 2015, quando a Companhia iniciou a restauração do emissário de esgoto da praia do Olho d’Água, que estava rompido e com a tubulação obstruída. O trabalho foi realizado de forma integrada com o início dos serviços nas Estações Elevatórias de Esgotos (EEE).

Outra ação importante iniciada ainda em 2015 e que foi fortalecida ao longo deste ano é a despoluição dos rios. Esse trabalho foi iniciado em setembro de 2015 com o projeto de despoluição dos Rios Pimenta e Claro. Além disso, uma série de outras ações do Programa Mais Saneamento estão em curso, como a construção de mais de 35 novas Estações Elevatórias de Esgoto (EEE), a ampliação das estações do Bacanga e do Jaracati, a implantação de aproximadamente 355 km de redes coletoras e interceptoras, das quais85 km já foram instaladas.

Outro importante investimento foi o funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto do Vinhais, a ETE Vinhais, e em breve a ETE Anil, que até 2018, resultarão em 70% do esgoto da capital sendo tratado. Esses equipamentos são parte dos investimentos de R$ 320 milhões no Mais Saneamento, cuja meta é elevar de 4% para 70% a quantidade de esgoto tratado em São Luís.

Além disso, a qualidade da água é regularmente monitorada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e, para quem agora pode tomar banho no mar tranquilamente, a diferença é notória, como afirmou a estudante de enfermagem Polliana Soares.

“É bom saber que as coisas estão melhorando. Antes sempre tinha a desconfiança dos laudos, mas agora podemos perceber que a mudança é real. Dá para confiar e aproveitar a praia mais tranquila”, afirmou a estudante.

O resultado satisfatório vem se repetindo graças ao trabalho realizado pelo Governo do Maranhão, a fim de garantir a balneabilidade de rios e praias da Ilha de São Luís. (Foto: Divulgação/Sema)

O resultado satisfatório vem se repetindo graças ao trabalho realizado pelo Governo do Maranhão, a fim de garantir a balneabilidade de rios e praias da Ilha de São Luís. (Foto: Divulgação/Sema)

O Maranhão com despoluição de rios e praias com balneabilidade

ETE Vinhais trata 40% dos esgotos de São Luís

ETE Vinhais trata 40% dos esgotos de São Luís

O despeito do senador Roberto Rocha (PSB-MA) com o novo modelo de gestão no Maranhão mostra que o governo está no caminho certo. Enquanto Rocha esbraveja, as praias de São Luís, que eram depósito de esgoto, finalmente estão sendo despoluídas de verdade.

O Rio Anil está progressivamente sendo despoluído e já em estágio avançado. O Rio Claro, no Olho d’Água, também segue sendo despoluído. Os Rios Pimenta e Parga já foram totalmente despoluídos. Há poucos meses, os dois eram riachos de esgoto.

A Estação de Tratamento de Esgoto do Vinhas – ETE Vinhais – está em pleno funcionamento, responsável pelo tratamento de esgoto da capital maranhense, com tratamento de 200 litros de esgoto por segundo. A ETE vai chegar na virada do ano com 400 litros de esgoto por segundo tratado, chegando próximo da capacidade de 700 L/S. Todo este esgoto era jogado para o Rio Anil e outros córregos in natura.

O que faz um Senador?

Como o maranhense continua questionando para que serve um Senador, é bom que se saibam quais foram os projetos de Roberto Rocha para melhorar o meio ambiente do estado. Afinal, em dois anos de mandato, quais foram os projetos de lei ou emendas enviadas enviadas para ajudar na despoluição? O povo ainda espera resposta.

Vale lembrar que Roberto Rocha indicou secretários de Meio Ambiente na prefeitura de São Luís e no governo do Estado. Um secretário municipal era irmão de sua mulher. E nada foi pela balneabilidade pelos indicados de Rocha.

O filho do senador, vereador Roberto Rocha Júnior, foi quem provocou audiências públicas sobre o Minha Casa Minha Vida em São Luís e nada propôs sobre o problema apontado por Rocha de que as novas habitações tenham sido feitas sem o devido cuidado ambiental.

Poço quase pronto vai garantir água a moradores no João de Deus

Foto 9_Divulgação_Caema_24052016 - Parte do Água para Todos bairro João de Deus ganha poçoUm poço perfurado no bairro do João de Deus, em São Luís, deverá ser entregue em breve a população. A perfuração de poços artesianos faz parte de medidas instituídas pelo Governo do Estado no programa “Água Todos”, executado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), lançado em junho de 2015, para reforçar o abastecimento em bairros e localidades na ilha, atendidos em sua maioria pelo sistema Sacavém/Batatã.

O poço, que tem 120m de profundidade e vazão de 20.000 l/h, está situado a Rua Pe. Cícero, na escola Maria José Vaz, e vai atender a moradores das ruas São Camilo; Rua São Pedro; Travessa São Pedro; Rua Sta. Luzia; Rua Nossa Sra. Aparecida; Rua Bom Jesus; Sta. Mônica; Rua Pe. Cícero, e a principal rua do bairro, a Av. Talles Neto.

A rede de distribuição de água também já foi estruturada. Um total de 304 metros de extensão, com pontos de interligações através das ruas Gardênia Ribeiro, São Camilo e Av. Talles Neto foi instalada no local com diâmetro padrão de 75mm. Após a interligação, foram feitos reparos asfálticos por todos os pontos onde aconteceram as intervenções.

Foto 10_Divulgação_Caema_24052016 - Parte do Água para Todos bairro João de Deus ganha poçoO poço do João de Deus vai somar a outros sete poços artesianos já perfurados pela Caema na capital, e que já estão em atuação atendendo a população em bairros da região central de São Luís – Bairro de Fátima, Pq. Bom Menino, Monte Castelo, Vila Passos e Pça. da Misericórdia, Outeiro da Cruz e Alto da Esperança, na região do Itaqui- Bacanga.

O Diretor de Engenharia e Meio Ambiente da Caema, José Luiz Bastos, explicou que a perfuração de poços é apenas uma das medidas que estão aumentando a eficiência do serviço de abastecimento e o tornando mais abrangente para São Luís.

“Estes poços são ações emergenciais em localidades que precisavam de intervenções de modo pontual. No entanto, toda a capital vai ser beneficiada com o “Reforço de Vazão do Sistema Italuís”, uma grande obra que vai praticamente triplicar o volume de água na capital, para resolver o problema de abastecimento e de intermitências a partir da captação, tratamento, e distribuição de água pelo Sistema Italuís”, evidenciou o diretor.

60% dos bairros de São Luís sem água neste final de semana

italuisA Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informa que o Sistema Italuís está paralisado desde as 3h15 deste sábado (6). O problema foi ocasionado por um desligamento intempestivo na subestação elétrica do Sistema.

As equipes de manutenção elétrica trabalham para solucionar o problema desde as primeiras horas da manhã de hoje. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até as 17h deste sábado.

A produção e o bombeamento de água para São Luís serão reiniciados logo após a conclusão dos serviços. O abastecimento para as áreas atendidas pelo Sistema Italuís – aproximadamente 60% dos bairros de São Luís – será normalizado gradativamente em até 48 horas.

Despoluição da Lagoa da Jansen será concluída ainda este mês

lagunajansen
A Lagoa da Jansen, um dos cartões postais da capital maranhense, recebe serviço de despoluição. Dos 27 pontos de lançamento de esgoto mapeados, 12 são retirados nesta primeira etapa da ação que integra o programa Mais Saneamento, do Governo do Estado. Com esta obra serão retirados os pontos de dejetos que deságuam no local e lançados efetivamente na rede de esgoto, despoluindo a Lagoa. “Ao lançar esse programa, o governador Flávio Dino contempla um setor que estava abandonado há décadas. O maior impacto será para a população que terá uma Lagoa limpa e sua saúde preservada. Sem dúvidas, uma obra importante para a nossa cidade”, disse o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles. O programa tem como foco a despoluição da área litorânea e balneabilidade das praias e vai contemplar ainda mais da metade dos bairros da capital.
De acordo com o projeto, será instalada uma tubulação de 300 milímetros para interligar duas elevatórias que cortam a Lagoa e se cruzam na Rua Mário Meireles, próximo à arena de beach soccer. Esta interligação vai retirar o volume de esgoto que causa a sobrecarga da rede coletora e a estrutura ficará com 90% de sua capacidade livre. Com a desobstrução, a estrutura passa a receber o volume dos 12 pontos de esgotos que hoje caem na Lagoa. “O esgoto será direcionado para esta tubulação deixando a Lagoa livre dos dejetos”, explica o gerente de Obras da Caema e engenheiro civil, George Carvalho Costa. A previsão de conclusão das obras é para ocorrer dia 23 deste mês. “A previsão era de dois meses de trabalho e conseguimos acelerar para entregar neste prazo recorde, dada a importância para a população”, enfatizou Davi Telles.
Paralelo ao trabalho de retirada destes pontos de esgoto serão usadas técnicas de despoluição, entre estas, o bioremediador. Por este método, microestruturas se ‘alimentam’ dos esgotos retirando os dejetos e substâncias poluidoras. Os outros 15 pontos de esgoto que ainda existem serão retirados em uma segunda etapa do programa, a ser concluído em junho do próximo ano. “Estamos na fase de mapeamento destes pontos para retirada de todos os focos de esgoto”, ressaltou Telles. A obra demandou recursos da ordem de R$ 243 mil. “Estes serviços já poderiam ter sido realizados, mas gestões anteriores nunca priorizaram esse setor. É uma obra muito esperada, que influencia na saúde e de grande importância para a população”, reitera o presidente da Caema. O programa prevê o investimento de mais R$ 14 milhões em obras de saneamento e esgotamento com a meta de elevar para 70% o tratamento de esgoto na capital, até final de 2018. Atualmente, apenas 4% do esgoto é tratado.

CAEMA revoluciona abastecimento de água em São Luís

Poço da Caema perfurado na Praça da Misericórdia abastecerá uma parte da área do centro da cidade.

Poço da Caema perfurado na Praça da Misericórdia abastecerá uma parte da área do centro da cidade.

Com o objetivo de reforçar o abastecimento em parte da região central de São Luís, o Governo do Estado, por meio da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), colocou em operação o poço perfurado na Praça da Misericórdia, que irá beneficiar cinco mil pessoas.

Com 200 metros de profundidade e vazão de 40 metros cúbicos por hora, o poço atenderá a população que reside em diversas áreas da região central, como Rua do Passeio, Rua da Misericórdia, Rua do Norte, Rua de Santa Rita, Rua da Palha, Rua São Pantaleão, Rua da Inveja, dentre outras. O investimento foi em torno de R$ 238 mil.

O poço é o terceiro a ser entregue à população da região central de São Luís, como parte do programa ‘Água Para Todos’, lançado pelo governador Flávio Dino. Estão em operação os poços do Bairro de Fátima e Vila Passos.

Nesta quinta-feira (8), às 17h , a Caema faz a entrega do poço do Monte Castelo, localizado nas proximidades do Colégio Barbosa de Godois, com a presença do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior. Nos próximos dias, serão entregues os poços do Parque do Bom Menino e Outeiro da Cruz.

Por conta da estiagem e da diminuição da produção de água no Sistema Sacavém, provocada pelos baixos níveis do reservatório do Batatã, o abastecimento de água no centro chega a ficar prejudicado em algumas áreas.

Com a implantação destes cinco poços, a Caema espera melhorar significativamente o abastecimento nas áreas críticas. “Este poço tem uma vazão muito boa e água de excelente qualidade. Vai ser um incremento imediato e importante para o abastecimento dessa área do centro da cidade”, disse o gerente de obras da Caema, George Costa.

Moradores da área central que serão beneficiados comemoram a iniciativa da Caema. “Há, aproximadamente, 15 anos, estamos convivendo com esse abastecimento precário. Nas áreas mais altas, a gente chega a passar até cinco dias sem água. Muitos moradores colocam bombas na rede para conseguir água. Com a entrada deste poço em operação, temos a certeza que o abastecimento vai regularizar. Só temos é que agradecer ao governo por esta iniciativa”, disse Hélio Sérgio, dono de uma lanchonete, localizada nas proximidades da Praça da Misericórdia.

Parceria entre Prefeitura e CAEMA leva água para população de São Luís

Prefeito Edivaldo participa de entrega de novo sistema de abastecimento de água no Residencial Primavera

Prefeito Edivaldo participa de entrega de novo sistema de abastecimento de água no Residencial Primavera

O prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior e o diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA), Davi Telles, talvez sejam o exemplo mais claro do sucesso que é a parceria entre a o poder executivo municipal e o estadual.

Na última quinta-feira os dois estiveram juntos mais uma vez na inauguração do poço de abastecimento do Residencial Primavera, no Gapara, na área Itaqui-Bacanga. A obra faz parte do programa “Água para todos”, do governo do Estado.

O poço instalado na rua do Passeio, com capacidade de vazão de 40 mil litros por hora, vai atender cerca de 3 mil pessoas. O diretor-presidente da CAEMA, Davi Telles alertou para o uso racional da água. Davi ainda disse que em cada 1 real de investimentos em saneamento e abastecimento, o governo estadual economiza 4 reais em saúde.

Davi Teles disse que o sistema de expansão dos serviços da CAEMA com o “Água para todos” em vários bairros de São Luís vem suprir as necessidades, principalmente às crianças e idosos, que sofrem muito com a falta de água.

O programa ” Água para todos” ainda prevê a conclusão da reforma parcial do sistema Italuís. Para acabar com o histórico rodízio de água na capital, a administração estadual investirá R$ 100 mi no reforço de vazão do Italuís. A instalação da elevatória vai reforçar o bombeamento de água do sistema, aumentando em 75% o fornecimento de água na Ilha.