Maranhão é o 4º estado com mais expulsões de servidores federais nos últimos 14 anos

O Governo Federal expulsou 550 servidores por práticas ilícitas em 2016, de acordo com balanço do Ministério da Transparência. É o maior número registrado desde o início do levantamento, em 2003. Desde aquele ano, 6.209 servidores foram demitidos por práticas ilícitas. O Maranhão é o quarto estado com a maior média de servidores afastados nos últimos seis anos (8,51 por mil).

No Maranhão foram 79 expulsões de 2003 a 2010. Nos anos seguintes o número de expulsões foram: 18 em 2011, o mesmo número em 2012, 11 em 2013, cinco em 2014, 12 em 2015 e 26 no ano passado. De 2003 a 2016, portanto, foram 169 foram expulsos no estado. O Maranhão tem 10.573 servidores ativos.

No país foram registradas 445 demissões de servidores efetivos, 65 cassações de aposentadorias e 40 destituições de ocupantes de cargos em comissão. A principal causa dos afastamentos foi corrupção (65,3%), seguido por abandono de cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos (24,4%). Os dados não incluem os empregados de empresas estatais, como a Petrobras e os Correios.

Em média, os processos administrativos duram cerca de dois anos. Os casos que andam rápido são quando a materialidade é maior. As situações são investigadas a partir de denúncias anônimas e da imprensa e da ação interna da corregedoria de cada órgão.

A pasta com maior número de expulsos em todos o país é o Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (1.519).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *