Durante júri de acusado, pai relembra morte de filha em acidente

Foi a julgamento nesta quarta-feira (14) o homem acusado de provocar o acidente que resultou na morte de uma criança identificada como Laura Burnett Marão, de 8 anos. O caso ocorreu no dia 26 de abril de 2015, na Avenida Jerônimo de Albuquerque.

A primeira pessoa a prestar depoimento foi o pai da menina, José Ribamar Marão Neto, que conduzia o veículo no dia do acidente. Emocionado, ele relembrou detalhes do dia da colisão. O réu Carlos Diego Araújo Almeida conduzia uma caminhonete que bateu em três veículos, em um deles estavam Laura, o pai dela e dois irmãos da criança.

Gravemente ferida, a criança não resistiu aos ferimentos e morreu poucos dias depois. Os advogados da família da vitima sustentam que Carlos Diego, além de dirigir em alta velocidade, estaria sob o efeito do álcool. O julgamento foi conduzido pelo juiz Flávio Roberto Soares.

A expectativa é que no decorrer dos trabalhos, pelo menos 7 testemunhas sejam ouvidas e contem o que presenciaram na noite do acidente. O advogado de defesa do réu tentou adiar o julgamento, sob a alegação da falta de uma testemunha que seria, segundo ele, imprescindível, mas o juiz indeferiu o pedido.