Pai do maranhense morto a tiro em Teresina pede prisão do assassino

O sentimento é de dor e saudade para familiares do estudante Gabriel Breno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, que morreu seis dias após ser baleado quando saia da pensão, onde morava em Teresina-PI, com um tiro na cabeça.

“No momento, não foi preso. A gente está cuidando para levar o corpo dele para Caxias, o sentimento é de muita dor, só sabe quem está passando. Mas, eu tenho a pura certeza que as autoridades do Piauí vão botar a mão no assassino, que hoje ele é um assassino”, disse o pai de Gabriel, Evandro Silva.

Gabriel era um dos seis filhos de Evandro Silva, que contou que ele estava há poucos meses em Teresina para estudar. O estudante morreu por volta das 5h45 desta terça-feira (23) no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Além do pai, uma tia, um primo e amigos estão no hospital e providenciam a liberação do corpo.

O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e de lá deve seguir para Caxias-MA, onde ocorrerá o velório e enterro. O delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, aguarda o mandado de prisão contra o suspeito, que está sendo monitorado pela polícia. Ele divulgou imagens das câmeras de segurança que mostram o momento que o estudante é baleado.