Investimento de milhões no Centro Histórico é destaque no Resenha

O investimento que o Centro Histórico de São Luís deve receber foi a pauta do Programa Resenha deste sábado (29). O ponto turístico da capital maranhense deverá ser beneficiado com investimentos de mais R$ 100 milhões. O secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano do Maranhão, Rubens Pereira Júnior, deu detalhes do maior conjunto de intervenções para revitalização do Centro Histórico de São Luís.

Confira na íntegra:

Nosso Centro

Recém-lançado, o programa Nosso Centro vai, entre outras coisas, levar ocupação sustentável para o Centro Histórico de São Luís. Além de incentivar o comércio e o turismo, uma das estratégias apresentadas pelo Governo do Maranhão foi a de habitação, que terá opções de imóveis destinadas à moradia social e a servidores públicos.

O programa será executado por meio da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid). No total, serão mais de R$ 143 milhões em investimentos distribuídos para o desenvolvimento de cinco grandes polos. O da habitação inclui a reforma e revitalização de casarões na região para a moradia, além de ações para segurança e infraestrutura na região.

“Nós teremos a integração de cinco polos e o primeiro deles é o da habitação, que vai garantir que as pessoas continuem morando e que outras venham morar no Centro de São Luís”, comentou o secretário da Secid, Rubens Pereira Júnior.

Ações

Uma das primeiras iniciativas é o incentivo a moradias na região de todo o Centro. Com outro programa, o Cheque Minha Casa, serão destinados recursos da ordem de R$ 1,5 milhão para reforma de habitações de quem já mora na região. O recurso é repassado em parcelas, mediante cadastro prévio acompanhado pela Secid. São priorizadas famílias com idosos e deficientes físicos.

Há, ainda, planos para recuperar, adaptar e destinar imóveis para a habitação social. Serão revitalizados imóveis na Rua da Palma e na Avenida Magalhães de Almeida com essa finalidade. O investimento estimado nas reformas é de R$ 2,5 milhões.

Para servidores públicos com interesse em ter a casa própria, serão recuperados imóveis nas Ruas do Sol, Rio Branco e Palma. Já nos casarões em que já há moradias, como os das Ruas da Estrela, da Palma, do Giz, João Alberto Goulart e Beco da Pacotilha, haverá obras de revitalização e melhorias.

Além do habitacional, haverá a criação dos polos Tecnológico, Cultural e Turístico, Comercial e Gastronômico e o Institucional.