Profissionais do Samu realizam protesto em frente à sede

Os profissionais que prestam serviço no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) amanheceram na porta da sede do órgão localizado no bairro do Filipinho, em São Luís. A manifestação ocorreu por parte dos profissionais do Samu que estavam de folga

A categoria reclama de aquisição indevida de ponto facial, aumento salarial, além da falta de equipamentos adequados para atendimentos.

Durante o protesto, o secretário de municipal de saúde, Lula Fylho, foi até a sede do Samu para conversar com os manifestantes. Segundo Lula Fylho a Justiça concedeu uma liminar impedindo o protesto pelo fato do serviço de atendimento médico ser essencial a sociedade.

A Prefeitura de São Luís e Samu se sentaram antes do protesto e segundo o secretário, as reivindicações estão sendo analisadas e devem ser atendidas dentro de um planejamento orçamentário.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou que não houve qualquer corte de verba para o Município via Ministério da Saúde (MS). Sobre as ambulâncias, a Semus ressalta que a frota de veículos para assistência à população aumentou nos últimos anos, o que otimizou o tempo de resposta de atendimento, que todos os veículos informados ao Ministério da Saúde estão à serviço do atendimento à população. Por fim, a Semus reforçou que o Serviço de Atendimento Móvel segue com suas atividades normalizadas.