Governador repercute nas redes sociais sobre cais e fala polêmica de deputado

O governador Flávio Dino (PCdoB) se manifestou por meio de redes sociais sobre a polêmica fala do deputado federal Edilazio Júnior (PSD) a respeito da construção do cais da Ponta D’Areia, área nobre de São Luís.

Em seu discurso durante uma assembleia com moradores da Península, Edilazio falou que vários ludovicenses teriam saído de outros bairros para a região em busca da qualidade de vida que passou a existir há pouco tempo. “Hoje vocês tem uma vida própria. Vocês não precisam sair daqui mais pra nada, tem entretenimento para comer bem, beber bem, enfim”, disse.

Além de fazer publicação falando sobre o cais que será construído na capital, Dino também reafirmou a relevância do cais turístico que será entregue em Alcântara. “Claro que será uma obra importante para o turismo no Maranhão, para os que trabalham na Base e para os moradores de Alcântara e cidades vizinhas. Vamos inclusive tentar atrair investidores privados para a obra”.

O governador se manifestou nas redes sociais.

Em sua página no Twitter, o governador disse que o ferry boat vai continuar no Terminal da Ponta da Espera. Garantiu que “o projeto se apoia em estudos técnicos sobre marés, não em preconceitos”. Afirmou que não sabe “de onde estão tirando cenários apocalípticos com caminhões, ônibus, etc”.

Para este domingo (14) está previsto para às 16h o chamado “Rolezinho na Península”, organizado pela União Brasileira de Mulheres – Maranhão (UBM Maranhão). “Ocupe a Península, para quem quer dividir a cidade, nós oferecemos todas as cores, a feijoada requentada e o sorriso largo de quem tem todo o direito de ocupar cada canto da cidade”, diz o chamamento.

A polêmica repercussão vem acontecendo desde a quinta-feira (11), quando o deputado federal Edilazio Júnior se reuniu em assembleia com moradores da Península. Na oportunidade, o deputado estadual Adriano Sarney também chegou a participar do evento. O jornalismo do Sistema Difusora entrou em contato com as assessorias de comunicação dos dois deputados sobre o caso, mas até o fechamento desta matéria nenhum posicionamento havia sido encaminhado.

“Se fosse aquilo ali ia ser muito bacana que cada um poderia ter sua lancha, poderia seu barco, seria já algo a mais para agregar à Península da Ponta D’Areia. Mas, o que de fato vai trazer, o público que vai vir pra cá, é um público que não tem nada a ver com vocês, não tem nada a ver com a gente e sem desmerecer, que não entendam mal, mas o que vai vir pra cá é o público C e não adianta falar de turismo, que não tem turista”, questionou o deputado Edilazio Júnior sobre a instalação do cais.

Convidado para falar nesta sexta-feira (12) aos telespectadores do jornal Na Hora D, apresentado pelo jornalista Jeisael Marx, sobre convocação de operadores de vans para regularização – cujo cadastramento é obrigatório e que segue até o dia 26 de abril sem prorrogação-, o presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Lawrence Melo, recebeu com tristeza a declaração do deputado federal.

 

CAIS DA PONTA D’AREIA

O projeto aprovado pelo governador Flávio Dino para a construção de dois Terminais Portuários ligando São Luís à cidade de Alcântara vai mudar radicalmente o transporte entre as duas regiões. Aguardada há mais de duas décadas, a obra vai garantir o transporte de passageiros e de cargas 24 horas por dia.

Os Terminais Portuários terão cais flutuantes capazes de receber embarcações, independentemente das tábuas de marés, que atualmente só permitem a navegação no período da cheia. Com a implantação dos Terminais Portuário na Ponta d’Areia, em São Luís e do Terminal Independência, em Alcântara, estima-se a realização de 24 viagens por dia, com embarcações saindo a cada 1 hora, transportando 3.312 passageiros diariamente.

Terminal Independência em Alcântara. (Reprodução)