Coberturas de Casarões do Centro Histórico são vistoriadas

O Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) prevê que as fortes chuvas registradas no estado devem intensificar durante o mês de abril, historicamente o período mais chuvoso no estado. Para evitar novos desabamentos no Centro Histórico de São Luís, uma força-tarefa foi mobilizada nesta terça-feira (26) para vistoriar casarões que possam estar com a cobertura comprometida.

Um conjunto de 94 imóveis tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) foi vistoriado por equipes da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph), Blitz Urbana e Defesa Civil.

O foco da vistoria foi identificar quais desses imóveis oferecem maior risco de colapso estrutural, de acordo com o presidente da Fumph, Aquiles Andrade.

“Nós já temos um levantamento realizado pela Fumph, Iphan e Superintendência do Patrimônio Cultural de alguns imóveis do Centro. Estamos fazendo uma avaliação das coberturas desses imóveis. Essas patologias de cobertura é que geralmente levam ao colapso e desabamento dos imóveis. Os imóveis que estiverem em piores condições serão escorados”, detalha Aquiles Andrade.

 

A arquiteta e fiscal de obras de habitação da Secid, Lara Lindoso, também acompanhou os trabalhos, ressaltando que o momento é de elencar quais os imóveis serão priorizados.

“A vistoria está acontecendo para estabelecer uma prioridade de escoramento dos casarões que têm risco de desabamento. Foi feito um levantamento pelo Iphan e pela Superintendência do Patrimônio Cultural, mas agora está sendo necessário ver a cobertura desses edifícios para estabelecer essa prioridade”, destacou.