Funcionários terceirizados da Cemar pedem melhores condições de trabalho

Os funcionários estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira (18) em frente a sede do Consórcio Norte, localizada na rua Santa Luzia, no bairro Pirapora, em São Luís. Os trabalhadores pedem melhores condições de trabalho, principalmente depois da morte de dois funcionários, que estavam a trabalho no Residencial Sítio Natureza, em Paço do Lumiar.

O gerente do Consórcio, José Maria Carvalho esteve presente na manifestação e disse que estão verificando projetos e identificando melhores condições para execução de alguns serviços que a empresa realiza. “Toda vez que a gente identifica alguma coisa que vai trazer alguma insegurança ao trabalhador, nós paramos e verificamos se tem a necessidade de continuar com o projeto ou não. Todos os projetos são reavaliados, então, a gente não tem nenhum tipo de problema, em relação a reavaliar cada projeto” afirmou.

Sobre o serviço, especificamente, de cortes de energia que os funcionários realizam, o gerente também comentou que ” o procedimento do corte é feito, muito fortemente, pela gente. A gente tem treinamentos, agente tem uma forma de abordar o cliente. Então existe todo um processo muito bem definido de como executar esse tipo de serviço. Lógico, que vem à flora, por conta dessa barbaridade que aconteceu”.

Sobre a morte dos funcionários, João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, na última terça-feira (15), o gerente comentou que estão tendo respostas da Secretária de Segurança mas que ainda não podem afirmar se o crime foi motivado por um corte de energia. “A empresa está muito triste pelo o que aconteceu. A gente não pode aceitar esse tipo de coisa realmente. E a gente está tendo uma resposta muito rápida da Secretaria de Segurança[…] A gente ainda não tem detalhes se, realmente, o crime foi ocasionado pelo corte em si. Então agente está esperando as investigações serem terminadas para que a gente possa dar uma resposta mais rapidamente sobre isso” disse o gerente, José Carvalho.