Universitários repercutem postagens discriminatórias publicadas por estudante

Um aluno de química industrial da Universidade Federal do Maranhão usou as redes sociais para compartilhar material com teor discriminatório contra a comunidade LGBQI+ e mulheres este fim de semana. Prints de publicações do jovem circulam em redes sociais, várias delas já foram excluídas da página pessoal dele. Em uma delas, Marcos Silveira diz “Ustra tá muito vivo”.

Em outra postagem, ele fala “agora chorem fraquejadas”, fazendo menção à frase em que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou ter 5 filhos e que foram quatro homens; sendo que na quinta deu uma fraquejada e veio uma mulher. Marcos usou as redes sociais também para afirmar que está “liberada a caça legal aos viadinhos”. Um grupo de alunos do curso se manifestou ontem e pediu à coordenação de Química Industrial da UFMA a abertura de processo administrativo contra o aluno para que sejam tomadas medidas punitivas cabíveis.