Caso Davi Bugarin: inquérito será encaminhado à justiça na próxima semana

O relatório com os detalhes sobre as investigações da morte do músico e empresário Davi Bugarin deve ser concluído nos próximos três dias. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), que aponta também que o inquérito policial do caso será encaminhado ao Poder Judiciário na próxima segunda-feira (19).

No início deste mês, foram divulgados os resultados do exames cadavérico de Bugarin e de corpo de delito de sua namorada, Ingrid Raiane Silva, que teria sido agredida no dia de sua morte. De acordo com o delegado da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa, Lúcio Reis, os laudos comprovaram diversas lesões no corpo de Ingrid, causados por instrumentos cortantes e pontiagudos. Ela teria sido atingida na cabeça, braços, pernas e nariz.

O laudo cadavérico confirmou parcialmente a versão apresentada por Walber Pestana, que atirou contra Davi e acreditou ter acertado dois tiros na vítima, mas foi confirmado pelo exame que foi apenas um.

Relembre o caso

Davi Bugarin foi morto no dia 15 de fevereiro, pelo sogro, um policial aposentado, identificado como Walber Pestana da Silva, de 62 anos. O crime aconteceu na Avenida dos Nobres no bairro Parque dos Nobres, Região Metropolitana de São Luís, no dia 15 de fevereiro.

Walber Pestana da Silva teria presenciado a filha sendo agredida pelo namorado quando decidiu reagir, disparando contra ele. O jovem foi alvejado com um tiro após luta corporal com o coronel, que ainda chegou a prestar socorro à vítima. Davi  foi levado ao Hospital Djalma Marques (Socorrão I), mas não resistiu. Ele deverá responder por homicídio doloso.