Candidata a concurso da PM morre durante teste de aptidão física

Uma candidata do concurso da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) morreu ontem (30) enquanto realizava o Teste de Aptidão Física (TAF), no núcleo de esportes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

(FOTO: Reprodução/Arquivo Pessoal)

A jovem, Daniele Nunes Silva, de 24 anos, trabalhava em Barra do Corda, a 464 km de São Luís. Segundo as primeiras informações, ela teria sofrido um acidente vascular cerebral (AVC), mas a causa da morte só poderá ser determinada após divulgação de laudo médico, que deve sair em 30 dias.

Daniele foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bacanga, mas não resistiu.

Outros candidatos que fizeram o exame também se queixaram de mal estar.

O Teste de Aptidão Física é a terceira fase do concurso e se iniciou no sábado, 27, e segue até o dia 4 de fevereiro. A quarta fase será exame psicotécnico e a última, investigação social.

O instituto responsável pelo processo seletivo emitiu a seguinte nota sobre o caso:

O Cebraspe lamenta a fatalidade ocorrida à candidata Daniele Nunes Silva após o teste de aptidão física do concurso da Polícia Militar do Estado do Maranhão (PM/MA).

Conforme atestado médico apresentado pela candidata e emitido em 24 de janeiro de 2018, assinado e carimbado por profissional de saúde, a candidata apresentava-se apta à realização da etapa do referido certame. Conforme item 5.2 do Edital nº 7 do concurso, no atestado médico, a ser providenciado pelo candidato, deve constar, expressamente, que ele está apto a realizar a prova. O candidato que apresentasse o atestado médico em desacordo ao que dispõe o edital seria impedido de realizar a prova.

O Cebraspe esclarece que a candidata foi prontamente atendida, ainda no local da prova, por equipe médica de plantão e por ambulância equipada com o aparato necessário a atendimentos de urgência/emergência, recursos disponibilizados em todas as etapas de capacidade física realizadas pela Instituição. A candidata foi encaminhada pelo médico plantonista à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima do local, até que outro médico desse continuidade ao atendimento.