Acusados de atuar em explosões a bancos aparecem em vídeo comemorando assaltos

Foram os vídeos do grupo suspeito de atuar em explosões a agências bancárias do Maranhão e do Piauí que colaboraram para que a polícia identificasse os membros da organização criminosa. Foram presos sete suspeitos nessa quarta-feira (20), em ação do Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado). Integrantes da quadrilha se declararam pertencente ao PCC (Primeiro Comando da Capital). O líder, Diego Henrique, informou a polícia que é batizado no PCC desde os 16 anos.

O delegado do Greco, Gustavo Jung, responsável pela investigação, contou que o vídeo apreendido em celulares dos presos mostra a quadrilha comemorando após assalto ao Banco do Brasil de Codó. As informações são do portal Cidadeverde.com.

“A gravação foi feita após o assalto ao banco de Codó que levaram de R$ 50 mil a R$ 100 mil e eles estão chegando em Teresina comemorando”, contou o delegado.

Ao grupo, atribui-se a autoria de por assaltos  nas cidades de Codó, Parnarama e Timon, no Maranhão, além de Teresina, Marcos Parente e Jerumenha, no Piauí.

Suspeitos

Três dos sete presos na operação dessa quarta já foram presos ano passado. Diego Henrique da Silva Moura, que é considerado o líder do bando e Warlon Thierry de Sousa Pinto, ambos de Minas Gerais. Foi preso também por crime cibernético Neto Bacelar, que foi preso em 2016.

A Polícia também encontrou uma foto de  Warlon Thierry que aparece mordendo uma pilha de dinheiro em espécie.

“Eles aparecem debochando e ostentando nas imagens os dinheiros roubados”, disse o delegado.

É possível acompanhar partes do vídeo na reportagem da TV Cidade Verde, parceira da Difusora: